quarta-feira, 27 de maio de 2009

Workshop de Magnified Healing


Magnified Healing é uma técnica de cura e desenvolvimento espiritual para nossos tempos. Ela foi trazida até nós por Kwan Yin em 1983, através de Gisèle King e Kathryn Anderson, curadoras em diversas modalidades e comprometidas com a evolução planetária e de nossa humanidade.

Kwan Yin é na China a deusa da Compaixão e da Misericórdia, ela é um Bodhisatwa, um ser que encontrou a iluminação mas que escolheu permanecer entre nós até que todos alcancemos a ascensão. Ela é uma Mestra Ascensa e trouxe este presente, para que possamos nos liberar de nosso karma e caminhar rapidamente em nossa evolução. Magnified Healing permite abrir suavemente nosso chakra cardíaco nos tornando mais aptos a sentir o amor universal por todos os seres. Sua prática contínua nos torna conscientes das mudanças interiores necessárias para nossa evolução, através de insights e da liberação de nossas memórias e karmas.

Workshop em Magnified Healing - promove o auto desenvolvimento; centramento; equilíbrio dos chacras, corpos físicos e sutis; cura do karma; expansão das qualidades divinas, DNA espiritual e dos corpos superiores de luz. A prática diária é de 5 minutos, e com a energia de MH ativada você pode trabalhar à distância ou diretamente em outras pessoas, e para a cura da Terra. Embora não seja obrigatório nenhum curso anterior em terapias tradicionais ou alternativas, a energia sutil e elevada de MH será melhor sentida por aqueles que já trabalham com o campo de energia, como Reiki II.

Workshop inclui manual, CD e certificado originais de Magnified Healing(R).
Investimento: 200 reais.
Local: Park Way, a 2km do balão do aeroporto.
Contato: analiliamventura@gmail.com

Kwan Yin


Na mitologia chinesa, Kwan Yin é conhecida como a Deusa da Compaixão e da Misericórdia. Ela existiu como pessoa, igual a todos nós e somente depois de sua morte foi transformada em Deusa. Também conhecida como Quan'Am (no Vietnã), Kannon (no Japão), e Kanin (em Bali). Ela cobre as planícies alagadas do Oriente, do Egito à China. E é venerada em todo o mundo por milhões de pessoas, que a consideram o símbolo máximo da pureza espiritual.

Esta Deusa enquanto viveu, percorreu o mundo, viu muita dor e então, jurou proteger e amparar todos os humanos até que o último sofrimento acabe. A MESTRA KWAN YIN TORNOU-SE A INCORPORAÇÃO DA COMPAIXÃO. Ela nos diz que se você cantar seu mantra diariamente, cultivará a compaixão que curará o mundo das mais dolorosas feridas, e este é OM MANI PAD ME HUM, que quer dizer "salve a jóia no lótus".

Kwan Yin, cujo nome significa "aquela que ouve os lamentos do mundo" é boddhisatva da Compaixão no budismo chinês. Ela vive em uma ilha paradisíaca de P'u T'o Shan, onde ouve todas nossas preces. Todos que trabalham com sua energia, sabem o quanto ela é doce e sutil, mas também o quanto é poderosa. Somente a menção de Seu Nome alivia o sofrimento e as dificuldades. Mesmo tendo alcançado a iluminação, Ela optou por permanecer no mundo dos homens.Kwan Yin é representada com um dragão, pois ele é o símbolo mais antigo da alta espiritualidade, a sabedoria, a força e os poderes divinos de transformação.

Ela traz em cada mão um símbolo cósmico diferente ou expressando uma posição ritual específica (mudras). Isto caracteriza a Deusa como a fonte e alimento de todas as coisas. As mãos dela formam freqüentemente o Yoni Mudra, simbolizando o útero como a porta para entrada para este mundo pelo princípio feminino universal.Os símbolos característicos associados a Kwan Yin são um galho de salgueiro, com o qual ela esparge o néctar divino da vida; um vaso precioso, simbolizando o néctar da compaixão e da sabedoria, traços do bodhisattva; uma pomba representando a fecundidade; um livro ou um pergaminho de orações que ela segura em sua mão, simbolizando o dharma (ensinamentos) do Buda ou o sutra (texto budista) o qual Miao Shan (seu nome quando encarnada), dizia-se, recitava constantemente; e um rosário adornando seu pescoço, através do qual ela clamava aos Budas por socorro.

Algumas vezes, ela é representada como uma figura armada da cabeça aos pés, pois Kwan Yin irá até o inferno para salvar uma alma em aflição. Outras vezes, Kwan Yin é representada sentada sobre uma flor de lótus.Nas pinturas dos artistas tibetanos, linhagens de Budas e homens santos também aparecem flutuando sobre flores de lótus - uma representação dos tronos da suprema espiritualidade. Nas escrituras budistas do Tibet, conta-se que o pequeno Buda já podia andar ao nascer e que, a cada passo, brotavam flores de lótus de suas pegadas - um sinal de sua origem divina.

Na teologia Budista Kwan Yin é algumas vezes representada como capitã do "Barco da Salvação", guiando as almas ao Paraíso Oeste de Amitabha, a Terra Pura, a terra das bençãos, onde as almas podem renascer para continuar recebendo instruções até alcançar a iluminação e a perfeição.Ela é também uma das quatro Bodhisattvas (P'u-sa em chinês), junto com Samantabhadra, Kshitigorha (Di-cang) e Manjushiri (Wen-shu) e em seu aspecto masculino se identifica com o Bodhisattva Avalokiteshvara, a quem em Tibetano se chama Chenresi: "Quem ouve e chora o mundo".

Kwan Yin é uma deusa virgem que protege todas as mulheres e crianças. A simplicidade que esta Deusa da Clemência gera ao seu redor e entre seus devotos, é de um forte sentimento de fraternidade universal. Seus padrões morais e humanos tendem a nos conduzir para nos tornarmos mais compassivos e misericordiosos.

Kwan Yin aparece nas nossas vidas para dizer que está na hora de alimentarmos nossos corações com a compaixão. Compaixão pelos outros e também por nós mesmos. Compreende-se por compaixão a capacidade de ouvir, de aceitar aos outros do jeito que se apresentam neste momento, sem julgar ou criticar, mas com total empatia.

adaptado do site de Rosane Volpatto
Related Posts with Thumbnails