quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Nossa Senhora das Graças, ou da Medalha Milagrosa

Em uma tarde de sábado, no dia 27 de novembro de 1830, na capela das Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, Santa Catarina Labouré teve uma visão de Nossa Senhora. A Virgem Santíssima estava de pé sobre um globo, segurando com as duas mãos um outro globo menor, sobre o qual aparecia uma cruzinha de ouro. Dos dedos das suas mãos, que de repente encheram-se de anéis com pedras preciosas, partiam raios luminosos em todas as direções e, num gesto de súplica, Nossa Senhora oferecia o globo ao Senhor.

Santa Catarina Labouré relatou assim sua visão: "A Virgem Santíssima baixou para mim os olhos e me disse no íntimo de meu coração: 'Este globo que vês representa o mundo inteiro (...) e cada pessoa em particular. Eis o símbolo das graças que derramo sobre as pessoas que as pedem.' Desapareceu, então, o globo que tinha nas mãos e, como se estas não pudessem já com o peso das graças, inclinaram-se para a terra em atitude amorosa. Formou-se em volta da Santíssima Virgem um quadro oval, no qual em letras de ouro se liam estas palavras que cercavam a mesma Senhora: Ó Maria, concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós. Ouvi, então, uma voz que me dizia: 'Faça cunhar uma medalha por este modelo; todas as pessoas que a trouxerem receberão grandes graças, sobretudo se a trouxerem no pescoço; as graças serão abundantes, especialmente para aqueles que a usarem com confiança.' "

Então o quadro se virou, e no verso apareceu a letra M, monograma de Maria, com uma cruz em cima, tendo um terço na base; por baixo da letra M estavam os corações de Jesus e sua Mãe Santíssima. O primeiro cercado por uma coroa de espinhos, e o segundo atravessado por uma espada. Contornando o quadro havia uma coroa de doze estrelas.

A mesma visão se repetiu várias vezes, sobre o sacrário do altar-mor; ali aparecia Nossa Senhora, sempre com as mãos cheias de graças, estendidas para a terra, e a invocação já referida a envolvê-la.

O Arcebispo de Paris, Dom Quelen, autorizou a cunhagem da medalha e instaurou um inquérito oficial sobre a origem e os efeitos da medalha, a que a piedade do povo deu o nome de Medalha Milagrosa, ou Medalha de Nossa Senhora das Graças. A conclusão do inquérito foi a seguinte: "A rápida propagação, o grande número de medalhas cunhadas e distribuídas, os admiráveis benefícios e graças singulares obtidos, parecem sinais do céu que confirmam a realidade das aparições, a verdade das narrativas da vidente e a difusão da Medalha".

Nossa Senhora da Medalha Milagrosa é a mesma Nossa Senhora das Graças, por ter Santa Catarina Labouré ouvido, no princípio da visão, as palavras: "Estes raios são o símbolo das Graças que Maria Santíssima alcança para os homens."

Oração à Nossa Senhora das Graças

Ó Imaculada Virgem Mãe de Deus e nossa Mãe, ao contemplar-vos de braços abertos derramando graças sobre os que vo-las pedem, cheios de confiança na vossa poderosa intercessão, inúmeras vezes manifestada pela Medalha Milagrosa, embora reconhecendo a nossa indignidade por causa de nossas inúmeras culpas, acercamo-nos de vossos pés para vos expôr, durante esta oração, as nossas mais prementes necessidades (momento de silêncio e de pedir a graça desejada).

Concedei, pois, ó Virgem da Medalha Milagrosa, este favor que confiantes vos solicitamos, para maior Glória de Deus, engrandecimento do vosso nome, e o bem de nossas almas. E para melhor servirmos ao vosso Divino Filho, inspirai-nos profundo ódio ao pecado e dai-nos coragem de nos afirmar sempre como verdadeiros cristãos. Amém.

Rezar 3 Ave Marias. Depois: Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Hábitos que prolongam a vida, como ganhar até dez anos extras

Comer chocolate: + um ano. Um estudo realizado na Universidade de Harvard resultou em uma ótima notícia . Os participantes da pesquisa que comiam de uma a três barras de chocolate meio amargo por mês viviam cerca de um ano a mais que os que não comiam. O chocolate pode prolongar a vida porque o cacau, é riquíssimo em antioxidantes, e isso evita o envelhecimento da pele, ajuda a controlar o colesterol e traz diversos outros benefícios. “Ele ajuda a combater o envelhecimento precoce”, explica a nutricionista Andréia Gomes. Sem exageros, o chocolate pode ser comido sem culpa.
Beber álcool: + de dois a cinco anos. Um estudo publicado no The Journal of Epidemiology and Community Health comprovou que além de trazer benefícios à saúde, o álcool moderado pode aumentar a expectativa de vida. A pesquisa acompanhou 1.400 homens por 40 anos e observou que aqueles que ingeriam uma média de 20 gramas de álcool por dia viviam cerca de dois anos a mais que os que não bebiam ou exageravam na quantidade. Se também fossem consumidas dois gramas diárias de álcool vindo do vinho, mais três anos eram acrescentados. “Uma taça de vinho tinto ao dia é altamente recomendada”.
Ser feliz: + dez anos. Pesquisadores da Universidade de Kentucky estudarm um grupo de freiras e observaram que aquelas que eram mais felizes e repletas de emoções positivas viviam cerca de uma década a mais que as outras. Então, para viver mais, é preciso relaxar, aproveitar as coisas simples e fazer da busca pela felicidade uma prioridade na vida.

Manter o peso ideal: + de três a dez anos. Estudiosos da Universidade de Oxford com base em pesquisas principalmente européias e norte americanas, que a obesidade moderada pode reduzir a vida em três anos, enquanto que a severa uma década da expectativa de vida de uma pessoa. “A gordura em excesso pode promover o aparecimento de doenças degenerativas”.

Comer bem: + até 6,6 anos. Especialistas da Universidade de Erasmus, na Holanda, desenvolveram uma dieta saudável e saborosa. O cardápio se baseia em frutas, vegetais, peixes, alho, amêndoas, chocolate e vinho. Além de aumentar a longevidade, a dieta ajuda a combater problemas cardíacos.

Praticar exercícios: + 3,7 anos. Também na Universidade de Erasmus, pesquisadores acompanharam mais de cinco mil pessoas de meia idade e idosas e observaram que a pratica de exercícios moderados produz longividade. O principal fator do aumento do tempo de vida é que exercícios físicos ajudam a impedir doenças cardíacas. Fazer uma caminhada de 30 minutos cinco dias por semana já dá conta do recado.
Ter uma atitude positiva: + 7,5 anos. Ver o avançar da idade com bons olhos aumenta a expectativa de vida, é o que descobriram pesquisadores da Universidade de Yale. Acompanhando um grupo de 600 indivíduos com mais de 50 anos e suas percepções de envelhecimento, os cientistas notaram que aqueles que eram otimistas e aceitavam bem as mudanças viviam em média 7,5 anos a mais que os que se postavam negativamente com relação ao processo.
Se “casar”: + de quatro a dez anos. O “casamento” pode aumentar a vida, segundo um estudo da Universidade de Chicago. Homens “casados” vivem mais porque adotam menos riscos e um estilo de vida mais saudável. Já as mulheres “casadas” estendem a vida graças ao bem estar afetivo e financeiro proporcionado pelo relacionamento estável.

enviado por Jane

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Entrevista com o Dr. Jorge Carvajal

Entrevista com o Dr. Jorge Carvajal, médico cirurgião da Universidade de Andaluzia, Espanha, pioneiro da Medicina Bioenergética.

10 de março de 2009.

Qual adoece primeiro: o corpo ou a alma?

A alma não pode adoecer, porque é o que há de perfeito em ti, a alma evolui, aprende. Na realidade, boa parte das enfermidades são exatamente o contrário: são a resistência do corpo emocional e mental à alma. Quando nossa personalidade resiste aos desígnios da alma, adoecemos.

Há emoções prejudiciais à saúde? Quais são as que mais nos prejudicam?

70 por cento das enfermidades do ser humano vêm do campo da consciência emocional. As doenças muitas vezes procedem de emoções não processadas, não expressadas, reprimidas. O medo, que é a ausência de amor, é a grande enfermidade, o denominador comum de boa parte das enfermidades que temos hoje. Quando o temor se congela, afeta os rins, as glândulas suprarrenais,os ossos, a energia vital, e pode converter-se em pânico.

Então nos fazemos de fortes e descuidamos de nossa saúde?

De heróis os cemitérios estão cheios. Tens que cuidar de ti. Tens teus limites, não vás além. Tens que reconhecer quais são os teus limites e superá-los, pois, se não os reconheceres, vais destruir teu corpo.

Como é que a raiva nos afeta?

A raiva é santa, é sagrada, é uma emoção positiva, porque te leva à autoafirmação, à busca do teu território, a defender o que é teu, o que é justo. Porém, quando a raiva se torna irritabilidade, agressividade, ressentimento, ódio, ela se volta contra ti e afeta o fígado, a digestão, o sistema imunológico.

Então a alegria, ao contrário, nos ajuda a permanecer saudáveis?

A alegria é a mais bela das emoções, porque é a emoção da inocência, do coração e é a mais curativa de todas, porque não é contrária a nenhuma outra. Um pouquinho de tristeza com alegria escreve poemas. A alegria com medo leva-nos a contextualizar o medo e a não lhe darmos tanta importância.

A alegria acalma os ânimos?

Sim, a alegria suaviza todas as outras emoções, porque nos permite processá-las a partir da inocência. A alegria põe as outras emoções em contato com o coração e dá-lhes um sentido ascendente. Canaliza-as para que cheguem ao mundo da mente.

E a tristeza?

A tristeza é um sentimento que pode te levar à depressão quando te deixas envolver por ela e não a expressas, porém ela também pode te ajudar. A tristeza te leva a contatares contigo mesmo e a restaurares o controle interno. Todas as emoções negativas têm seu próprio aspecto positivo.Tornamo-las negativas quando as reprimimos.

Convém aceitarmos essas emoções que consideramos negativas como parte de nós mesmos?

Como parte para transformá-las, ou seja, quando se aceitam, fluem, e já não se estancam e podem se transmutar. Temos de as canalizar para que cheguem à cabeça a partir do coração. Que difícil! Sim, é muito difícil. Realmente as emoções básica são o amor e o medo (que é ausência de amor), de modo que tudo que existe é amor, por excesso ou deficiência. Construtivo ou destrutivo. Porque também existe o amor que se aferra, o amor que superprotege, o amor tóxico, destrutivo.

Como prevenir a enfermidade?

Somos criadores, portanto creio que a melhor forma é criarmos saúde. E, se criarmos saúde, não teremos que prevenir nem combater a enfermidade, porque seremos saúde.

E se aparecer a doença?

Teremos, pois, de aceitá-la, porque somos humanos. Krishnamurti também adoeceu de um câncer de pâncreas e ele não era alguém que levasse uma vida desregrada. Muita gente espiritualmente muito valiosa já adoeceu. Devemos explicar isso para aqueles que creem que adoecer é fracassar.

O fracasso e o êxito são dois mestres e nada mais. E, quando tu és o aprendiz, tens que aceitar e incorporar a lição da enfermidade em tua vida.. Cada vez mais as pessoas sofrem de ansiedade. A ansiedade é um sentimento de vazio, que às vezes se torna um oco no estômago, uma sensação de falta de ar. É um vazio existencial que surge quando buscamos fora em vez de buscarmos dentro. Surge quando buscamos nos acontecimentos externos, quando buscamos muleta, apoios externos, quando não temos a solidez da busca interior. Se não aceitarmos a solidão e não nos tornarmos nossa própria companhia, sentiremos esse vazio e tentaremos preenchê-lo com coisas e posses. Porém, como não pode ser preenchido de coisas, cada vez mais o vazio aumenta.

Então, o que podemos fazer para nos libertarmos dessa angústia?

Não podemos fazer passar a angústia comendo chocolate ou com mais calorias,ou buscando um príncipe fora. Só passa a angústia quando entras em teu interior, te aceitas como és e te reconcilias contigo mesmo. A angústia vem de que não somos o que queremos ser, muito menos o que somos, de modo que ficamos no "deveria ser", e não somos nem uma coisa nem outra. O stress é outro dos males de nossa época. O stress vem da competitividade, de que quero ser perfeito, quero ser melhor, quero ter uma aparência que não é minha, quero imitar. E realmente só podes competir quando decides ser um competidor de ti mesmo, ou seja, quando queres ser único, original, autêntico e não uma fotocópia de ninguém. O stress destrutivo prejudica o sistema imunológico. Porém, um bom stress é uma maravilha, porque te permite estar alerta e desperto nas crises e poder aproveitá-las como oportunidades para emergir a um novo nível de consciência.

O que nos recomendaria para nos sentirmos melhor com nós mesmos?

A solidão. Estar consigo mesmo todos os dias é maravilhoso. Passar 20 minutos consigo mesmo é o começo da meditação, é estender uma ponte para a verdadeira saúde, é aceder o altar interior, o ser interior. Minha recomendação é que a gente ponha o relógio para despertar 20 minutos antes, para não tomar o tempo de nossas ocupações. Se dedicares, não o tempo que te sobra, mas esses primeiros minutos da manhã, quando estás rejuvenescido e descansado, para meditar, essa pausa vai te recarregar, porque na pausa habita o potencial da alma.

O que é para você a felicidade?

É a essência da vida. É o próprio sentido da vida. Estamos aqui para sermos felizes, não para outra coisa. Porém, felicidade não é prazer, é integridade. Quando todos os sentidos se consagram ao ser, podemos ser felizes. Somos felizes quando cremos em nós mesmos, quando confiamos em nós, quando nos empenhamos transpessoalmente a um nível que transcende o pequeno eu ou o pequeno ego. Somos felizes quando temos um sentido que vai mais além da vida cotidiana, quando não adiamos a vida, quando não nos alienamos de nós mesmos, quando estamos em paz e a salvo com a vida e com nossa consciência. Viver o Presente.

É importante viver no presente? Como conseguir?

Deixamos ir-se o passado e não hipotecamos a vida às expectativas do futuro quando nos ancoramos no ser e não no ter, ou a algo ou alguém fora. Eu digo que a felicidade tem a ver com a realização, e esta com a capacidade de habitarmos a realidade. E viver em realidade é sairmos do mundo da confusão.

Na sua opinião, estamos tão confusos assim?

Temos três ilusões enormes que nos confundem:

Primeiro cremos que somos um corpo e não uma alma, quando o corpo é o instrumento da vida e se acaba com a morte.

Segundo cremos que o sentido da vida é o prazer, porém com mais prazer não há mais felicidade, senão mais dependência.. Prazer e felicidade não são o mesmo. Há que se consagrar o prazer à vida e não a vida ao prazer.

Terceiro ilusão é o poder; desejamos o poder infinito de viver no mundo. E do que realmente necessitamos para viver? Será de amor, por acaso?

O amor, tão trazido e tão levado, e tão caluniado, é uma força renovadora. O amor é magnífico porque cria coesão. No amor tudo está vivo, como um rio que se renova a si mesmo. No amor a gente sempre pode renovar-se, porque ordena tudo. No amor não há usurpação, não há transferência, não há medo, não há ressentimento, porque quando tu te ordenas, porque vives o amor, cada coisa ocupa o seu lugar, e então se restaura a harmonia. Agora, pela perspectiva humana, nós o assimilamos com a fraqueza, porém o amor não é fraco.

Enfraquece-nos quando entendemos que alguém a quem amamos não nos ama. Há uma grande confusão na nossa cultura. Cremos que sofremos por amor, porém não é por amor, é por paixão, que é uma variação do apego. O que habitualmente chamamos de amor é uma droga. Tal qual se depende da cocaína, da maconha ou da morfina, também se depende da paixão. É uma muleta para apoiar-se, em vez de levar alguém no meu coração para libertá-lo e libertar-me. O verdadeiro amor tem uma essência fundamental que é a liberdade, e sempre conduz à liberdade. Mas às vezes nos sentimos atados a um amor. Se o amor conduz à dependência é Eros. Eros é um fósforo, e quando o acendes ele se consome rapidamente em dois minutos e já te queima o dedo. Há amores que são assim, pura chispa. Embora essa chispa possa servir para acender a lenha do verdadeiro amor. Quando a lenha está acesa, produz fogo. Esse é o amor impessoal, que produz luz e calor.

Pode nos dar algum conselho para alcançarmos o amor verdadeiro?

Somente a verdade. Confia na verdade; não tens que ser como a princesa dos sonhos do outro, não tens que ser nem mais nem menos do que és. Tens um direito sagrado, que é o direito de errar; tens outro, que é o direito de perdoar, porque o erro é teu mestre. Ama-te, sê sincero contigo mesmo e leva-te em consideração. Se tu não te queres, não vais encontrar ninguém que possa te querer. Amor produz amor. Se te amas, vais encontrar amor. Se não, vazio. Porém nunca busques migalhas, isso é indigno de ti. A chave então é amar-se a si mesmo. E ao próximo como a ti mesmo. Se não te amas a ti, não amas a Deus, nem a teu filho, porque estás apenas te apegando, estás condicionando o outro. Aceita-te como és; não podemos transformar o que não aceitamos, e a vida é uma corrente permanente de transformações.

enviado por Ada

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Uma Coisa de Cada Vez: Uma Experiência com a Consciência

Uma forma incrível de integrar a prática de meditação e da percepção em nossas vidas diárias é fazer uma coisa de cada vez. Entregar-se de forma integral ao que estiver fazendo no momento. Concentrando-se em um única tarefa. Quando estiver dirigindo, não escutar o rádio. Quando estiver escutando música, não ler ou comer. Ao comer, não assistir à televisão nem ler. Ao assistir televisão, não comer ou ler. Quando estiver andando, sentir o solo sob os pés. Ao comer sinta aquilo o que come e entre por inteiro em contato com as sensações e motivação que condicionam e dirigem o processo. Estar atento ao comer da mesma forma como se fica atento ao andar ou respirar. Respirar uma inspiração de cada vez, dar um passo de cada vez, uma mordida por vez. Vivenciar de maneira plena "apenas isto", o momento tal como ele é.
Há uma história de dois monges zen que se encontraram à beira de um rio. Eles logo verificaram que eram de monastérios vizinhos, e cada um mostra curiosidade quanto à natureza do mestre do outro. Um dos monges diz: "Meu mestre é o maior de todos. Ele pode voar, pode caminhar sobre a água, pode ficar sem respirar por vinte minutos!" O outro balança a cabeça lentamente e sorri, dizendo: "Oh, seu mestre é de fato notável. Mas o meu é ainda mais: quando ele anda, ele apenas anda. Quando ele fala, ele apenas fala. Quando ele come, ele apenas come". Um dos mestre tinha "poderes" mas o outro tinha poder. Os poderes são desejados somente por aquela parte de nosso interior que se sente impotente. Considerando o tamanho respeitável do labirinto do ego, para a maioria, "os poderes" são armadilhas. Extraordinário mesmo é estar presente em nossas vidas, capazes de nos abrirmos para o momento, acumulando compaixão e percepção como preciosidades.
Certa manhã, um amigo nosso, mestre Zen, sentado à mesa do desjejum, lia o jornal enquanto comia. Um de seus discípulo, conhecendo a técnica de uma coisa de cada vez, zombou: "Você está comendo e lendo! Como pode estar atento a uma coisa só?!!". Ao que o esperto e prático mestre retrucou: "Quando eu como e leio eu só como e leio". Vá com calma. Se você tiver crianças em casa, pode ser quase impossível fazer uma coisa de cada vez. Neste caso, faça apenas seis coisas de cada vez. Ou, como disse uma mãe ao verificar que a prática seria bastante difícil para ela: "Minha agenda é uma bagunça. Acho que é dia do ventre".
Fazer uma coisa por vez nos ajuda a recordar. Quando você estiver lavando os pratos, ou dirigindo para o trabalho, trocando a roupa do bebê, cavando uma trincheira, cozinhando, fazendo amor, pensando alguns pensamentos, seja o que for, cuide da tarefa em pauta. Vivencie, a cada instante, o corpo, a respiração, os mutáveis estados mentais. Viva "apenas isto" de cada vez.
Se "apenas isto" não for o bastante, nada será o bastante. Cuidar deste "apenas isto" é viver de maneira plena e feliz.
Meditações Dirigidas, Stephen Levine, enviado por Leise

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Ubuntu

Não sou Martin Luther King, mas tenho um sonho. E é bem parecido com o que ele contou pro mundo no seu mais brilhante discurso antes de falecer:


O meu sonho é ainda ver um mundo onde as pessoas tenham o direito de serem iguais sempre que as diferenças os inferiorizem e de serem diferentes sempre que a igualdade os descaracterize, conforme proposto pela Jornalista e filósofa Lia Diskin no Festival Mundial da Paz em Floripa (2006).

Nesse mesmo festival, Lia nos presenteou com um caso de uma tribo na África chamada Ubuntu. Ela contou que um antropólogo estava estudando os usos e costumes da tribo e, quando terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte que o levaria até o aeroporto de volta pra casa. Sobrava muito tempo, mas ele não queria catequizar os membros da tribo então, propôs uma brincadeira pras crianças que achou ser inofensiva.

Comprou uma porção de doces e guloseimas na cidade, botou tudo num cesto bem bonito com laço de fita e tudo e colocou debaixo de uma árvore. Aí ele chamou as crianças e combinou que quando ele dissesse "já!", elas deveriam sair correndo até o cesto e a que chegasse primeiro ganharia todos os doces que estavam lá dentro.

As crianças se posicionaram na linha demarcatória que ele desenhou no chão e esperaram pelo sinal combinado. Quando ele disse "Já!" instantaneamente todas as crianças se deram as mãos e saíram correndo em direção à árvore com o cesto. Chegando lá, começaram a distribuir os doces entre si e a comerem felizes.

O antropólogo foi ao encontro delas e perguntou porque elas tinham ido todas juntas se uma só poderia ficar com tudo que havia no cesto e, assim, ganhar muito mais doces. Elas simplesmente responderam: "Ubuntu, tio. Como uma de nós poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?"

Ele ficou de cara. Meses e meses trabalhando nisso, estudando a tribo e ainda não havia compreendido, de verdade, a essência daquele povo. Ou jamais teria proposto uma competição, certo?

Você vê? Nossa essência, nossa felicidade, independe daquilo que temos e de quanto temos disso, seja lá o que for. Depende da qualidade das relações que estabelecemos. Até a ciência já provou isso!

Ubuntu significa: Sou quem sou, por quem somos todos nós.

Atente para o detalhe: por quem SOMOS, não pelo que temos...

Seja feliz esta semana porque, ubuntu, eu serei também!

De fato, como disse o poeta Alexandre Brito, seja tudo que deseja, até já não haver desejo que não seja tudo o que deseja...

Inês Cozzo Olivares

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Lenda indígena Sioux

"Conta uma velha lenda dos índios Sioux, que uma vez, Touro Bravo, o mais valente e honrado de todos os jovens guerreiros, e Nuvem Azul, a filha do cacique, uma das mais formosas mulheres da tribo, chegaram de mãos dadas, até a tenda do velho feiticeiro da tribo.
- Nós nos amamos... E vamos nos casar - disse o jovem, e nos amamos tanto que queremos um feitiço, um conselho, ou um talismã... Alguma coisa que nos garanta que poderemos ficar sempre juntos... Que nos assegure que estaremos um ao lado do outro até encontrarmos a morte. Há algo que possamos fazer?

E o velho emocionado ao vê-los tão jovens, tão apaixonados e tão ansiosos por uma palavra, disse:

- Tem uma coisa a ser feita, mas é uma tarefa muito difícil e sacrificada... Tu, Nuvem Azul, deves escalar o monte ao norte dessa aldeia, e apenas com uma rede e tuas mãos, deves caçar o falcão mais vigoroso do monte... E trazê-lo aqui com vida, até o terceiro dia depois da lua cheia.

E tu, Touro Bravo - continuou o feiticeiro – deves escalar a montanha do trono, e lá em cima, encontrarás a mais brava de todas as águias, e somente com as tuas mãos e uma rede, deverás apanhá-la trazendo-a para mim, viva!

Os jovens abraçaram-se com ternura, e logo partiram para cumprir a missão recomendada... No dia estabelecido, à frente da tenda do feiticeiro, os dois esperavam com as aves dentro de um saco. O velho pediu, que com cuidado as tirassem dos sacos... E viu eram verdadeiramente formosos exemplares...

- E agora o que faremos? - perguntou o jovem – as matamos e depois bebemos a honra de seu sangue?

Ou cozinhamos e depois comemos o valor da sua carne? - propôs a jovem.

- Não! - disse o feiticeiro, apanhem as aves, e amarrem-nas entre si pelas patas com essas fitas de couro... Quando as tiverem amarradas, soltem-nas, para que voem livres...

O guerreiro e a jovem fizeram o que lhes foi ordenado, e soltaram os pássaros... A águia e o falcão tentaram voar, mas apenas conseguiram saltar pelo terreno.

Minutos depois, irritadas pela incapacidade do vôo, as aves arremessavam-se entre si, bicando-se até se machucar.

E o velho disse: Jamais esqueçam o que estão vendo... Este é o meu conselho. Vocês são como a águia e o falcão... Se estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor, não só viverão arrastando-se, como também, cedo ou tarde, começarão a machucar-se um ao outro...

Se quiserem que o amor entre vocês perdure..."Voem juntos... mas jamais amarrados".

A Fábula do Porco-Espinho

Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.

Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente; mas, os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam maior calor.

Por isso decidiram afastar-se uns dos outros e voltaram a morrer congelados.

Então precisavam fazer uma escolha: ou desapareceriam da Terra ou aceitavamos espinhos dos companheiros.

Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.

Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.

E assim sobreviveram!

Moral da História:

O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro e consegue admirar suas qualidades.

enviado por Cristina

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Lenda indígena

Uma noite, um velho índio falou ao seu neto sobre o combate que acontece dentro das pessoas.


Ele disse:

- A batalha é entre os dois lobos que vivem dentro de todos nós.

Um é Mau!

É a raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, pena de si mesmo, culpa, ressentimento, inferioridade, mentiras, orgulho falso, superioridade e ego.

O outro é Bom!

É alegria, fraternidade, paz, esperança, serenidade, humildade, fé, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão...

O neto pensou nessa luta e perguntou ao avô:

- Qual lobo vence?

O velho índio respondeu:

- Aquele que você alimenta!

enviado por Thelma Luiza

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Pipocas da vida

Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre.

Assim acontece com a gente.

As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.

Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira.

São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa.

Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.

O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.

Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre.

Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo!

Sem fogo o sofrimento diminui.

Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou:

vai morrer.

Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si.

Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela.

A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz.

Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM!

E ela aparece como outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.

São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar.

Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem.

A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura.

No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira.

Deus é o fogo que amacia nosso coração, tirando o que nele há de melhor!

Acredite que para extrairmos o melhor de dentro de nós temos que, assim como a pipoca, passar pelas provas de Deus.

Talvez hoje você não entenda o motivo de estar passando por alguma coisa...

Mas tenha certeza que quanto mais quente o fogo, mas rápido a pipoca estoura.

mensagem que circula da internet, enviado por Eloiza

Ser chique sempre, por Glória kalil

Nunca o termo "chique" foi tão usado para qualificar pessoas como nos dias de hoje. A verdade é que ninguém é chique por decreto. E algumas boas coisas da vida, infelizmente, não estão à venda. Elegância é uma delas. Assim, para ser chique é preciso muito mais que um guarda-roupa ou closet recheado de grifes famosas e importadas. Muito mais que um belo carro Italiano. O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta perante a vida.

Chique mesmo é quem fala baixo. Quem não procura chamar atenção com suas risadas muito altas, nem por seus imensos decotes e nem precisa contar vantagens, mesmo quando estas são verdadeiras.

Chique é atrair, mesmo sem querer, todos os olhares, porque se tem brilho próprio.

Chique mesmo é ser discreto, não fazer perguntas ou insinuações inoportunas, nem procurar saber o que não é da sua conta.

Chique mesmo é parar na faixa e dar passagem ao pedestre e evitar se deixar levar pela mania nacional de jogar lixo na rua.

Chique mesmo é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e às pessoas que estão no elevador. É lembrar do aniversário dos amigos.

Chique mesmo é não se exceder jamais! Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir.

Chique mesmo é olhar nos olhos do seu interlocutor. É "desligar o radar" quando estiverem sentados à mesa do restaurante, e prestar verdadeira atenção a sua companhia.

Chique mesmo é honrar a sua palavra, ser grato a quem o ajuda, correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios.

Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, ainda que você seja o homenageado da noite!

Mas para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se lembrar sempre de o quão breve é a vida e de que, ao final e ao cabo, vamos todos retornar ao mesmo lugar, na mesma forma de energia.

Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não desperdice as pessoas interessantes com quem se encontrar e não aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não te faça bem.

Porque, no final das contas, chique mesmo é ser feliz.

enviado por Luiz Otávio

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Fernando Pessoa

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.


E que posso evitar que ela vá a falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma .

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.

É saber falar de si mesmo.

É ter coragem para ouvir um 'não'.

É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?

Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

enviado por Maria Eliza

Sábias Palavras

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos.

A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro.

A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos...

TUDO BEM!

O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum...

é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos.

Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Regras para ser humano, por Twyla Nitsch

1. Você receberá um corpo. Pode gostar dele ou odiá-lo, mas ele será seu durante essa rodada.

2. Você aprenderá lições. Você está matriculado numa escola informal, de período integral, chamada vida. A cada dia, nessa escola, você terá a oportunidade de aprender lições. Você poderá gostar das lições ou considerá-las irrelevantes ou estúpidas.

3. Não existem erros, apenas lições. O crescimento é um processo de tentativa e erro: experimentação. As experiências que não dão certo fazem parte do processo, assim como as bem sucedidas.

4. Cada lição será repetida até que seja aprendida. Cada lição será apresentada a você de diversas maneira, até que a tenha aprendido. Quando isso ocorrer, você poderá passar para a seguinte. O aprendizado nunca termina.

5. Não existe nenhuma parte da vida que não contenha lições. Se você está vivo, há lições para aprender.

6. “Lá” não é melhor do que “aqui”. Quando o seu “lá” se tornar em “aqui”, você simplesmente entenderá que o melhor é viver o "aqui" e "agora".
7. Os outros são apenas seus espelhos. Você não pode amar ou detestar algo em outra pessoa, a menos que isso reflita algo que você ama ou detesta em si mesmo.

8. O que fizer de sua vida é responsabilidade sua. Você tem todos os recursos de que necessita. O que fará com eles é de sua responsabilidade. A escolha é sua.

9. As respostas estão dentro de você. Tudo o que tem a fazer é meditar, analisar, ouvir e acreditar.

10. Você se esquecerá de tudo isto!

por Twyla Nitsch, Anciã da tribo Iroquois

Só o riso, o amor e o prazer merecem revanche. o resto mais que perda de tempo é perda de vida...

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Soneto do amor ao próximo

De Geraldo Eustáquio de Souza.

Hoje eu olharei as pessoas simplesmente como pessoas,
sem nenhum julgamento ou opinião,
que me faça rotular quem são as más, quem são as boas,
e me leve a agir com base nesta tola conclusão.

Hoje eu olharei as pessoas simplesmente como espelhos,
onde eu vejo refletidas minhas fraquezas e virtudes,
de tal forma que minhas críticas e conselhos
sirvam antes para que eu próprio mude minhas atitudes.

Hoje eu olharei as pessoas com aceitação total,
sem formalismos solenes ou distância social,
sem condenar seus defeitos ou zombar de suas limitações.

Mas respeitando seus direitos, crenças e aspirações,
acolhendo o que cada um é, do jeito que cada um for.
Hoje eu olharei as pessoas simplesmente com amor!

enviado por Leise

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Oração para Dilma, por Isabel Oto

Vamos pensar ou ter uma foto da Dilma em nossas mãos. Imaginar que estamos com uma borracha na mão e vamos colocar a intenção de apagar todas as projeções que nós ou que nossa família, ou que os brasileiros projetaram sobre esta pessoa que a partir de hoje será nossa presidente. Peça ajuda para liberar todas as falas distorcidas. Vamos vibrar positivo.
Precisamos ter consciência que quando comentamos, quando criticamos ou ofendemos alguém colocamos nossa energia para ajudar esta pessoa e se tornar cada vez pior. Somente a vibração positiva pode fazer a diferença.

“Sinto muito, te amo, me perdoe por todas as projeções e distorções que são enviadas por todos aqueles que ainda não compreenderam como nosso poder mental interfere e potencializa. Desejo que seus guias te encaminhem para que você cumpra os seus projetos divinos sendo uma Presidente consciente e digna.”

Após você dizer esta frase e apagar tudo, emane amor para que tudo se realize conduzido pelo amor Divino.

Esta será uma tarefa de 7 dias. E após este período esteja em vigília para não potencializar o negativo.

enviado por Maria Teresa

domingo, 31 de outubro de 2010

Redação do Momento Espírita, com base em poema do jornalista Sérgio Jockymann

Existem poemas que demonstram grandiosa beleza e a profunda sensibilidade de seus autores. Dentre eles existe um que diz o seguinte:
DESEJO A VOCÊ

Desejo, primeiro, que você ame, e que, amando, também seja amado. E que se não for, seja breve em esquecer. E que, esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo também que tenha amigos, ainda que maus e inconseqüentes. Que sejam corajosos e fiéis, e que pelo menos num deles você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim, desejo ainda que você tenha adversários. Nem muitos, nem poucos, mas na medida exata para que, algumas vezes, você se interpele a respeito de suas próprias certezas.E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo, para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo, depois, que você seja útil, mas não insubstituível. E que nos maus momentos, quando não restar mais nada, essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo, ainda, que você seja tolerante, não com os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com os que erram muito e irremediavelmente, e que fazendo bom uso dessa tolerância, você sirva de exemplo aos outros.
 Desejo que você, sendo jovem, não amadureça depressa demais, e que, sendo maduro, não insista em rejuvenescer, e que, sendo velho, não se entregue ao desespero.
 Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor, e é preciso deixar que aconteçam no tempo certo.
Desejo, por sinal, que você seja triste, não o ano todo, mas apenas um dia. E que nesse dia descubra que o riso diário é bom, o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra, com a máxima urgência, acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo, ainda, que você afague um gato, alimente um cuco e ouça o João-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal porque, assim, você se sentirá bem por pouca coisa.
Desejo também que você plante uma semente, por mais minúscula que seja, e acompanhe o seu crescimento, para que saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático. E que pelo menos uma vez por ano coloque um pouco dele na sua frente e diga Isso é meu, só para que fique bem claro quem é o dono de quem.
Desejo também que nenhum de seus afetos morra, por ele e por você, mas que, se morrer, você possa chorar sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo, por fim, que você, sendo homem, tenha uma boa mulher, e que sendo mulher, tenha um bom homem e que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes, e quando estiverem exaustos e sorridentes, ainda haja amor para recomeçar.
* * *
Muitas vezes, desejamos que a vida seja feita apenas de coisas que nos parecem agradáveis, esquecidos de que são os obstáculos que nos fortalecem e nos fazem evoluir.

São as responsabilidades que nos pesam aos ombros que nos mantêm com os pés no chão, e as forças contrárias servem de testes para nossa resistência.

Assim sendo, só podemos avaliar o valor das circunstâncias pelas lições que nos deixam depois que passam.
Pensemos nisso!

Redação do Momento Espírita, com base em poema do jornalista Sérgio Jockymann, disponível no site: http://www.nossosaopaulo.com.br/reg_sp/politicos/b_sergiojockyman.htm
enviado por Thelma Luiza

sábado, 30 de outubro de 2010

2012 - VISÃO OTIMISTA DE SAI BABA


Ouviu falar de 2012 como um ano em que algo ocorrerá?
Bom, por um lado existem várias profecias que indicam esta data como um momento importante da história da humanidade, mas a mais significativa é o término do calendário Maya, cuja profecia foi interpretada de várias formas. Os mais negativos pensam que nesse ano o mundo termina, mas isto não é real, pois sabemos que neste ano começa a Era de Aquário.

Na verdade este planeta está sempre mudando a sua vibração, e estas mudanças intensificaram-se desde 1898, levando a um período de 20 anos de alterações dos pólos magnéticos que não ocorriam há milhares de anos. Quando ocorre uma mudança do magnetismo da terra, surge também uma mudança consciencial, assim como uma adaptação física à nova vibração. Estas alterações não acontecem apenas no nosso planeta, mas em todo o universo, como a ciência atual tem comprovado.

Informe-se sobre as mudanças das tempestades solares (que são tempestades magnéticas) e perceberá que os cientistas estão a par destes assuntos. Ou pergunte a um piloto aviador sobre o deslocamento dos pólos magnéticos, já que todos os aeroportos foram obrigados a modificar os seus instrumentos nos últimos anos.

Esta alteração magnética se manifesta como um aumento da luz, um aumento da vibração planetária.

Para entender mais facilmente esta questão, é preciso saber que a vibração planetária é afetada e intensificada pela consciência de todos os seres humanos. Cada pensamento, cada emoção, cada ser que desperta para a consciência de Deus, eleva a vibração do planeta. Isto pode parecer um paradoxo, uma vez que vemos muito ódio e miséria ao nosso redor, mas é assim mesmo.

Venho dizendo em mensagens anteriores que cada um escolhe onde colocar a sua atenção. Só vê a escuridão aqueles que estão focados no drama, na dor, e na injustiça. Aquele que não consegue ver o avanço espiritual da humanidade, não tem colocado a sua atenção nesse aspecto.

Porém se liberar sua mente do negativo, abrirá um espaço onde sua essência divina pode manifestar-se, e isto certamente trará o foco para o que ocorre de fato neste momento com o planeta e a humanidade.

Estamos elevando a nossa consciência como jamais o fizemos.
Como assim? Não percebe a escuridão?

Vejo-a sim, mas não me identifico com ela, não a temo. Como posso temer a escuridão se vejo a luz tão claramente? Claro que entendo aqueles que a temem, porque também fiquei parado nesse lugar onde apenas via o mal. E por esta razão sinto amor por tudo isso.

A escuridão não é uma força que obriga a viver com mais ruindade ou com mais ódio. Não é uma força que se opõe à luz. É ausência da luz. Não é possível invadir a luz com a escuridão, porque não é assim que o principio da luz funciona. O medo, o drama, a injustiça, o ódio, a infelicidade, só existem em estados de penumbra, porque não podemos ver o contexto total da nossa vida. A única forma de ver a partir da luz é por meio da fé. Assim que aumentamos a nossa freqüência vibracional (estado de consciência), podemos olhar para a escuridão e entender plenamente o que vivemos.

Mas como pode afirmar tudo isso, se no mundo existe cada vez mais maldade?

Não há mais maldade, o que há é mais luz, e é sobre isso que falo agora.

Imagine que você tem um quarto, ou uma despensa, onde guarda suas coisas, iluminado por uma lâmpada de 40W. Se trocar para uma lâmpada de 100W, verá muita desordem e um tipo de sujeira que você nem imaginava que tinha naquele local.

A sociedade está mais iluminada. Isto é o que está acontecendo. E isto faz com que muitas pessoas que lêem estas afirmações as considerem loucura.

Percebeu que hoje em dia as mentiras e ilusões são percebidas cada vez mais rapidamente? Bom, também está mais rápido alcançar o entendimento de Deus e compreender a forma como a vida se organiza.

Esta nova vibração do planeta tem tornado as pessoas nervosas, depressivas e doentes. Isto porque, para poder receber mais luz, as pessoas precisam mudar física e mentalmente. Devem organizar seus quartos de despejo, porque sua consciência cada dia receberá mais luz. E por mais que desejem evitar, precisarão arregaçar as mangas e começar a limpeza, ou terão que viver no meio da sujeira.

Esta mudança provoca dores físicas nos ossos, que os médicos não conseguem resolver, já que não provem de uma doença que possa ser diagnosticada.

Dirão que é causado pelo estresse. Porém isto não é real. São apenas emoções negativas acumuladas, medos e angústias, todo o pó e sujeira de anos que agora precisa ser limpo.

Algumas noites as pessoas acordarão e não conseguirão dormir por algum tempo. Não se preocupem. Leiam um livro, meditem, assistam TV. Não imaginem que algo errado ocorre. Você apenas está assimilando a nova vibração planetária. No dia seguinte seu sono ficará normal, e não sentirá falta de dormir.

Se não entender este processo, pode ser que as dores se tornem mais intensas e você acabe com um diagnóstico de fibromialgia, um nome que a medicina deu para o tipo de dores que não tem causa visível. Para isto não existe tratamento específico – apenas antidepressivos, que farão com que você perca a oportunidade de mudar sua vida.

Uma vez mais, cada um de nós precisa escolher que tipo de realidade deseja experimentar, porém sabendo que desta vez os dramas serão sentidos com mais intensidade, assim como o amor. Quando aumentamos a intensidade da luz, também aumentamos a intensidade do que se esconde na escuridão, o que explica o aumento de violência irracional nos últimos anos.

Estamos vivendo a melhor época da humanidade desde todos os tempos. Seremos testemunhas e agentes da maior transformação de consciência jamais imaginada.

Informe-se, desperte sua vontade de conhecer estas questões. A ciência sabe que algo está acontecendo, você sabe que algo está acontecendo. Seja um participante ativo. Que estes acontecimentos não o deixem assustado, por não saber do que se trata.

enviado por Matheus Silva

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Nestes dias de eleições...

Olhamos por todos os lados,
para, entre verdades e mentiras,
descobrir onde está o justo e verdadeiro...

Mas a verdade não se alia a partidos políticos,
não levanta a bandeira da esquerda nem da direita,
não se enfeita, não alardeia,
e não faz propaganda de si própria.

A verdade está acima do bem e do mal.
E você não a encontrará nas palavras,
ou nos discursos coléricos ou enfáticos,
mas talvez nas entrelinhas...
Você não a verá nos gestos veementes,
mas muito provavelmente,
nos atos falhos que escapam inadvertidamente...

É preciso abrir o coração e a mente,
limpá-los de todo julgamento e opinião.
Sacudir todo revanchismo e ódio,
sentar-se na pureza do ser...

Então poderemos lograr vislumbrá-la!
Mas se acaso isto lhe ocorrer,
não tente alardeá-la,
ou a verdade se perderá mais uma vez,
no turbilhão das opiniões humanas!

A verdade é para poucos,
apenas o tempo irá mostrá-la a todos!

Ana Liliam

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Professores Diferentes

O orientador que explicava as lições de Jesus, falou, rematando:

- Quando vi o homem que odiava atacado de loucura, descobri o caminho do amor. Observando as criaturas vingativas, carregando as pesadas cadeias do ressentimento, achei a leveza do perdão.

Anotando os espíritos invejosos no suplício da insatisfação, alentado por eles mesmos, aprendi a contentar-me com o que tenho para fazer o melhor de mim. E quando analisei as tribulações que explodem na senda de quantos se aliam à maldade, compreendi que devo procurar a paz e a felicidade na estrada dos bons...

- Instrutor - aparteou um aprendiz, aproveitando a pausa mais longa do sábio comentarista - quer dizer que Jesus...

E o orientador concluiu:

- Quando Jesus nos recomendou a oração por todos aqueles que nos perseguem e caluniam, não apenas nos induzia à bondade, mas também nos convidava à gratidão pelo amparo indireto desses professores diferentes aos quais nem sempre sabemos agradecer.

Obra:Amizade - Chico Xavier/Meimei, enviado po Marcos Marcos

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Bênçãos da alma

“Tenho observado seus muitos pensamentos. Tenho observado sua evolução silenciosa e os anseios de sua Alma interior. Ah! se seus olhos fossem abertos, vocês poderiam ver um tal panorama de bênçãos potenciais para vocês e para a humanidade, repousando no germe do esforço atual que, ao vislumbrá-lo, sua almas tornar-se-iam plenas de zelo e alegria! Assim a jóia perdida pode ser recuperada das profundezas da lama do tanque, assim também o mais abandonado pode arrancar a si mesmo do atoleiro do pecado, se tão somente a preciosa Gema das Gemas, o germe cintilante de Atma, for desenvolvido.
Cada um de nós deve fazer isso por si mesmo, cada um pode, se apenas desejar e perseverar. Boas resoluções são imagens de boas ações, criadas pela mente: fantasias, sonhos, sussurros de Buddhi a Manas. Se as encorajarmos, não desaparecerão como a miragem que se dissolve no deserto, mas crescerão mais e mais fortes até que toda a vida se torne a expressão e a prova exterior do divino motivo interior.

Tome a caneta de diamantes e escreva as páginas de sua vida com a história das ações nobres, dias bem vividos, anos de santo esforço. Assim, você ganhará seu caminho sempre ascendente para os planos superiores da Consciência Espiritual. Não tema, não se abata, seja fiel ao ideal que você pode ver indistintamente agora. Tente, filho. Tenha esperança e aceite minha bênção.”

Cartas dos Mahatmas para A.P.Sinnett, Primeira Série, Carta 20

Ou, ainda:

“Vinde, benditos de meu Pai, possuí o reino que vos está preparado desde o princípio do mundo.”

Evangelho de São Mateus, Capitulo XXV, Versículo 34

enviado por Eloiza

terça-feira, 19 de outubro de 2010

São Agnóstico

Há uma estória indiana de um homem que era um ateu e agnóstico, um raríssimo tipo de postura na Índia. Ele era uma pessoa que desejava livrar-se de todas as formas de ritos religiosos, deixando apenas a essência da direta experiência da Verdade.

Ele atraiu discípulos que costumavam se reunir a seu redor toda semana, quando ele falava a todos sobre seus princípios. Após algum tempo eles começaram a se juntar antes do mestre aparecer, porque eles gostavam de estar em grupo e cantar juntos.

Eventualmente foi construída uma casa para as reuniões, com uma sala especial para o mestre agnóstico. Após sua morte, tornou-se uma prática entre seus seguidores fazer uma reverência respeitosa para a agora sala vazia, antes de se entrar no salão. Em uma mesa especial a imagem do mestre era mostrada em uma moldura de ouro, e as pessoas deixavam flores e incenso lá, em respeito ao mestre.

Em poucos anos uma religião tinha crescido em torno daquele homem, que em vida não praticava nada disso, e que, ao contrário, sempre disse aos seus seguidores que ficar preso a estas práticas levava freqüentemente a pessoa a se iludir no caminho da Verdade.

"Tenha confiança não no mestre, mas no ensinamento.
Tenha confiança não no ensinamento, mas no espírito das palavras.
Tenha confiança não na teoria, mas na experiência.
Não creia em algo simplesmente porque vós ouvistes.
Não creia nas tradições simplesmente porque elas têm sido mantidas de geração para geração.
Não creia em algo simplesmente porque foi falado e comentado por muitos.
Não creia em algo simplesmente porque está escrito em livros sagrados.
Não creia no que imagina, pensando que um Deus vos inspirou.
Não creia em algo meramente baseado na autoridade de seus mestres e anciãos.
Mas após contemplação e reflexão, quando você perceber que algo é conforme ao que é razoável e leva ao que é bom e benéfico tanto para você quanto para os outros, então o aceite e faça disto a base de sua vida."

Gautama Buddha- Kalama Sutra, enviado por Chicão

domingo, 17 de outubro de 2010

Mensagem de Saint Germain

Deixai que vossa Luz interna se irradie ilimitadamente; não deveis opor barreiras! Toda verdade, todo bem força e beleza residem em vós; deixai essas virtudes irradiarem-se em vosso mundo. Juntamente com outros interessados, sois os anunciadores da Nova Era!

O amor de vossos amigos da Luz simplifica vossa tarefa e afasta muitos obstáculos. De mãos dadas, podeis concluir, vitoriosamente, o discipulado! Com amor, trabalhamos unidos aos discípulos, para purificar o planeta. É animador apreciar a quantidade de pessoas que se associam, alegremente, a este trabalho. Vemos no plano interno multidões de almas desejosas de compreensão.

Trecho do livro "Presença Mágica", de Saint Germain; enviado por Eloiza

Mensagem de Gillian MacBeth-Louthan

Segunda, 22 de março de 2010.

Estamos ligados a tudo no Universo; tudo flui através de nós e para nós. Nossas energias, nossos pensamentos, e nossas palavras fluem através de toda a vida, na Terra e em qualquer outro lugar. Não há um final para nós, ou um começo, mas um fluxo contínuo de vida, mudando de forma várias vezes. Estamos continuamente aperfeiçoando nossa forma em cada e toda encarnação, mesmo que seja como um elemento, vegetal, animal, humano, estrela ou galáxia. Nós deliberadamente desafiamos a nós mesmos a nos tornarmos tudo o que pudermos ser. Não há falhas neste tipo de existência, somente evolução.

Você está num momento de nascimento de si mesmo dentro de uma luz maior, em uma oitava diferente de verdade. Conforme você se acomoda no ventre do Não-tempo, Não-espaço, você tenta se expandir, mas as paredes da ilusão o mantém confinado numa prisão invisível. Você força, força, mas não é capaz de se expandir para dentro da vastidão na qual inatamente você sabe estar. Quando uma criança está no útero materno, o espírito da criança tem a capacidade de ultrapassar as limitações físicas do útero, ladeando a vida de seus pais, atingindo o passado e o futuro, superando espaço e tempo.

Sua vida é semelhante à da criança que está sendo gerada. Você sente limitações, como se as paredes de sua vida se tornassem mais e mais íngremes cada vez que você tentasse escalá-las. Você geme, resmunga, reclama de como as limitações se tornam mais e mais revigoradas. Você tem as mesmas capacidades inatas que o nascituro. Você está vivendo nesta dimensão da matéria e também está vivendo em espírito na luz numa infinidade de níveis. Seu corpo parece limitado e vulnerável, ainda que o espírito e o poder da luz que habita esse veículo tenham recursos magníficos e intermináveis.

Você entra em um tempo prometido onde a percepção limitada de sua humanidade se funde com o vasto e onisciente Espírito de Luz. Vindo juntos Imersos e então Emergindo em algo muito maior.

Agora vocês todos se sentem como uma lagarta, na fase inicial do casulo. Você sabe que está destinado a tornar-se mais, AINDA QUE TUDO NO SEU MUNDO APONTE PARA MENOS QUE ISSO! Você sente no fundo do seu ser que se tentasse, você poderia voar. Então, você dá outra olhada para si mesmo e vê apenas o reflexo da densidade e da limitação humana. No entanto, no seu coração você sabe que pode voar passadas todas estas limitações terrenas.

A crisálida muda e o casulo em torno de você engrossa e endurece como a crosta da Terra. Parece que não há saída! Mantendo-o confinado numa prisão do seu próprio pensamento.Um dia repentinamente uma pequena luz aparece no horizonte, vindo de um minúsculo buraco no interior do casulo. Seu coração acelera com possibilidades, conforme a ilusão de limitação começa a desmoronar-se em frente aos seus olhos.

Vocês todos agora estão vendo aquele pequeno ponto de luz mostrando-lhe a saída, o caminho para cima e o caminho para casa. A lagarta se olha e diz: "Como eu vou passar por esta pequena abertura"? A lagarta tem que adentrar num tempo de rendição! Entregar suas limitações para a centelha divina dentro de si. Entregar-se é aceitar o processo divino, que conhece todos os seus caprichos e necessidades antes mesmo que você os deseje. É confiar! É saber o que é verdade, quando tudo mais reflete ilusão. O buraco é pequeno apenas na mente da lagarta, não na mente de Deus. Na mente de Deus ele é grande o bastante para acomodar todas as futuras borboletas da Terra.

É um tempo de se entregar e confiar em seu processo. A borboleta que você é dentro dessa lagarta humana é muito maior do que qualquer ilusão. Solte-se e saiba que o plano divino vai funcionar, não importa o quê. A lagarta está destinada a se tornar uma borboleta, não pode ser de outra maneira!

O casulo jamais iria permitir que a lagarta fosse liberada, porque essa é a função de um casulo. Ele protege, ele mantém confinado. A Terra mantém você como um casulo até que esteja pronto para se soltar. A lagarta sabe que precisa tentar, e tentar novamente, ou ela morrerá. Este é o ponto de referência em que todos e cada um de vocês se baseiam. Você sente que deve tentar, ou perece no processo.

Sua Alma o empurra através daquele pequeno furo para uma Luz Maior, assim como a lagarta é empurrada pelo instinto. Você empurra de volta, dizendo: 'Não, eu não consigo passar, Não, eu não posso saltar, Não, eu não posso voar, NÃO, EU NÃO POSSO! O Espírito diz: "Você pode, você deve, ou você vai perecer." A Terra está em um portal de escolha, haverá uma decisão tomada pela consciência de massa. Todas as criações de Deus se sentam sobre este portal de decisão.Tudo na vida está "na decisão".

Como atingimos um ápice neste nível de evolução, começamos a perceber exatamente quais os efeitos que nossas palavras, pensamentos e medos têm sobre este ponto da virada da humanidade. Nós falamos de forma anárquica, nós criamos por capricho, e profetizamos sem medo. Nós falamos como se nossas palavras não significassem algo ruim. As vemos apenas como palavras e não percebemos que mundos foram criados por uma palavra, um pensamento, um decreto. Não vemos o poder que temos à nossa disposição, para destruir tudo ou criar uma utopia, um paraíso, um céu na Terra. Sabotamos nossas próprias vidas, nossas finanças, nossa saúde, nossos casamentos e nossos futuros.

Cada pensamento que você tem está vivo. Cada palavra que você fala é nascida para existência.Você a liberta de seu domínio interno. Assim como deixar um gênio fora de uma garrafa, as suas palavras, seus pensamentos esperam pelo seu comando para entrar no mundo da matéria e fazer o que fazem melhor, criar! Toda a criação é por você, para você e através de você!

O tempo entre o pensamento e a manifestação fica cada vez mais curto, forçando a atenção de todos para dentro do corredor espelhado da responsabilidade. É lá que as reflexões gritam: "Olhe o que você criou, olha o que você fez nascer!" Nós nos damos dons mágicos incríveis a cada minuto de cada dia apenas pelas palavras que falamos. Ninguém está lá fora para nos pegar, nada está lá fora para nos destruir, cada situação é de nossa própria criação, uma criação divina, uma ferramenta para escoltar-nos até um lugar mais alto do conhecimento.

Nós não fazemos isso apenas como indivíduos, mas como países, famílias, continentes, e também como um mundo. Tantas oportunidades para aprender, e evoluir, e amar. São como crianças brincando com armas nucleares, não conhecendo o poder do instrumento à mão. Fazemos o melhor para cumprir a antiga e bíblica profecia. Acreditando de alguma forma que aqueles do passado sabiam mais do que nós. Concedendo nosso poder e nosso mundo aos ossos secos do passado. Se essas mesmas pessoas profetizassem hoje nós os zombaríamos como excêntricos, ou membros de seita. Não honrando além de palavras, ou além de medos.

O mundo é externo, mas reflete nossos pensamentos e diálogo internos. A vida não é algo que acontece para nós, é algo que nós criamos, continuamente. Sabendo que nós podemos e coletivamente criamos tudo e qualquer coisa, vamos nos ocupar e criar um mundo de amor, de paz, de alegria. Onde toda criança vai para a cama de barriga cheia, e cada sem-teto troca sua casa de papelão por um verdadeiro lar. Vamos olhar para o nosso mundo-copo como estando sempre cheio em vez de meio vazio e indiferente. Toda vitalidade responde a seus pensamentos e desejos, especialmente um pensamento casual, ou decreto.

Sabendo quão poderosas nossas palavras são 24 horas por dia por toda eternidade, coloque um pouco de controle nas brincadeiras. O que podemos dizer mesmo de brincadeira repercutirá através de todo o espaço e tempo. O que nós decretamos para o outro nós presenteamos a nós mesmos. Nossas raivas, nossos medos, nossos ciúmes estão ganhando vida e nos cutucando de volta para chamar nossa atenção.

Conforme você ama, você atrai. Você está hoje onde seus pensamentos o trouxeram, você irá amanhã para onde seus pensamentos o levarem. Você não pode escapar ao resultado de seus pensamentos, mas você pode suportar e aprender, aceitar e ser feliz.

Você vai perceber a visão do seu coração, não o desejo ocioso. Você vai gravitar em direção ao que você mais ama secretamente. Em suas mãos serão colocados os resultados exatos que você merece, nada mais, nada menos. Qualquer que seja seu ambiente atual, você derrubará, manterá ou elevará com os seus pensamentos ... sua visão ... seu ideal.

sábado, 16 de outubro de 2010

A paz que trago em meu peito

A paz que trago hoje em meu peito é diferente da paz que eu sonhei um dia... Quando se é jovem ou imaturo, imagina-se que ter paz é poder fazer o que se quer, repousar, ficar em silêncio e jamais enfrentar uma contradição ou uma decepção.
Todavia, o tempo vai nos mostrando que a paz é resultado do entendimento de algumas lições importantes que a vida nos oferece.

A paz está no dinamismo da vida, no trabalho, na esperança, na confiança, na fé...

Ter paz é ter a consciência tranquila, é ter certeza de que se fez o melhor ou, pelo menos, tentou...

Ter paz é assumir responsabilidades e cumpri-las, é ter serenidade nos momentos mais difíceis da vida.

Ter paz é ter ouvidos que ouvem, olhos que veem e boca que diz palavras que constroem.

Ter paz é ter um coração que ama...

Ter paz é brincar com as crianças, voar com os passarinhos, ouvir o riacho que desliza sobre as pedras e embala os ramos verdes que em suas águas se espreguiçam...

Ter paz é não querer que os outros se modifiquem para nos agradar, é respeitar as opiniões contrárias, é esquecer as ofensas.

Ter paz é aprender com os próprios erros, é dizer não quando é não que se quer dizer...

Ter paz é ter coragem de chorar ou de sorrir quando se tem vontade...

É ter forças para voltar atrás, pedir perdão, refazer o caminho, agradecer...

Ter paz é admitir a própria imperfeição e reconhecer os medos, as fraquezas, as carências...

A paz que hoje trago em meu peito é a tranquilidade de aceitar os outros como são, e a disposição para mudar as próprias imperfeições.

É a humildade para reconhecer que não sei tudo e aprender até com os insetos...

É a vontade de dividir o pouco que tenho e não me aprisionar ao que não possuo.

É melhorar o que está ao meu alcance, aceitar o que não pode ser mudado e ter lucidez para distinguir uma coisa da outra.

É admitir que nem sempre tenho razão e, mesmo que tenha, não brigar por ela.

A paz que hoje trago em meu peito é a confiança Naquele que criou e governa o Mundo...

A certeza da vida futura e a convicção de que receberei, das leis soberanas da vida, o que a elas tiver oferecido.

* * *

Às vezes, para manter a paz que hoje mora em teu peito, é preciso usar um poderoso aliado chamado silêncio.

Lembra-te de usar o silêncio quando ouvir palavras infelizes.

Quando alguém está irritado.

Quando a maledicência te procura.

Quando a ofensa te golpeia.

Quando alguém se encoleriza.

Quando a crítica te fere.

Quando escutas uma calúnia.

Quando a ignorância te acusa.

Quando o orgulho te humilha.

Quando a vaidade te provoca.

O silêncio é a gentileza do perdão que se cala e espera o tempo, por isso é uma poderosa ferramenta para construir e manter a paz.

Redação do Momento Espírita, com utilização de algumas frases finais, retiradas de texto de autoria ignorada.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Qual o seu rosto?

Imagine se não tivéssemos nenhum espelho ou placa refletora para nos vermos, poderíamos ter uma idéia de como são nossos braços, pernas, corpo, mas pouco saberíamos sobre nosso rosto. Então um dia, diante de um lago límpido e tranquilo nele veríamos refletidas as nuvens do céu, as montanhas e árvores do entorno. Curiosos nos aproximaríamos, e ao nos debruçarmos sobre o lago, eis que veríamos nosso rosto! Num misto de deslumbramento e espanto, conheceríamos a cor de nossos olhos, a linha de nossas sombrancelhas, nosso nariz grave, engraçado ou delicado; nossa boca, orelhas, o formato de nosso rosto, o cabelo a emoldurá-lo...

Mas já não vivemos esta surpresa, pois por onde passamos, espelhos de todos os formatos, refletem nosso semblante e nosso andar no mundo.

No entanto temos também uma face sutil, que não se demonstra facilmente. O rosto oculto de nossos sentimentos, aspirações, pensamentos e emoções. Este rosto diz respeito a quem somos verdadeiramente, não apenas nossa personalidade, mas também toda nossa potencialidade como seres humanos e divinos que somos.

Esta face somente se revela no mundo e nas relações, esta é a única forma verdadeira de nos vermos e nos conhecermos. Vemos o mundo a partir das lentes de nossas emoções e crenças: belo ou feio, seguro ou inóspito, sagrado ou vulgar. Criamos todas as situações em que acreditamos, mesmo que de forma inconsciente. O universo exterior reflete nosso universo interior.

As pessoas a nossa volta refletem aspectos de nós mesmo, refletem nosso potencial luminoso e também nossas sombras...

Quando nos apaixonamos, não é ao outro que vemos, este é apenas um espelho de nosso amor, por tantas vezes desconhecido. Então podemos conhecer nossa ternura e doçura, nossa beleza, nosso entusiasmo sensual e amoroso. Passamos a conhecer a face amorosa de nós mesmos através do amor que sentimos pelo outro.

Quando admiramos alguém, podemos refletir sobre que qualidades o outro nos inspira, e estamos diante de nossas potencialidades, mesmo que por hora adormecidas! Mas o outro também espelha nossas sombras, aqueles aspectos terríveis que negamos veementemente, "eu? Eu não sou assim, eu jamais agiria desta forma! Eu odeio isto!"

É que nossas sombras estão bem guardadas em nós, em algum lugar que dificilmente acharíamos, a não que passemos a procurá-las no espelho do mundo. Nossas sombras são as partes de nós negadas, incovenientes, inaceitáveis. São também aspectos de nosso paassado que não somos capazes de perdoar. Então o outro nos incomoda, reflete o que não queríamos ver sobre nós, ou o que não perdoamos em nós.

Por exemplo, uma pessoa que teve o pai alcoólatra, e que detesta e veementemente critica este vício, mas que de forma escondida mantém este ou um outro vício. Na verdade esta pessoa odeia o alcoolismo, mas ele mesmo é um viciado, embora não deseje assumir isto.

Não há outra forma de nos conhecermos, a não ser no espelho da vida. Tudo que amamos ou odiamos veementemente diz respeito a uma parte de nós a ser despertada e assumida. Cada situação ou pessoa a que reagimos enfaticamente é parte importante de nós, e podemos nos perguntar: "que tipo de pessoa é esta? Que tipo de pessoa é capaz de fazer isto? O que esta pessoa ou situação desperta em mim?" As respostas são esclarecedoras a respeito de nós mesmos, o que julgamos fora de nós é o que julgamos de nós mesmos.

Por mais difícil e doloroso que seja, precisamos tomar posse de  nosso rosto verdadeiro, aceitar cada característica, bela ou terrível, para que nos vejamos inteiros, nor tornemos inteiros, plenos de graça. Pois quando assumimos a sombra ela se tranforma em nosso potencial luminoso! Ela é a doadora de nossa integridade, simplesmente por que em nossa receita divina possuímos todos os ingredientes, em diferentes quantidades e qualidades, mas estão todos lá, pois somos unos com toda humanidade!

Este olhar de perdão e compaixão para com todas as nossas falhas humanas nos permite também um olhar amoroso sobre todos os seres. Reconhecer e aceitar o erro em nós, faz com aceitemos o erro de cada um de nossos irmãos. Já não somos melhores, ou piores que ninguém, somos apenas mais uma alma na incrível jornada da vida!

Ana Liliam

terça-feira, 12 de outubro de 2010

PERMANEÇAM CALMOS NO MEIO DA TEMPESTADE

Mensagem de Sanada canalizada por Marlene Swetlishoff , 28 de Agosto de 2009

Meus Queridos,

Eu venho nesses dias falar à vocês à cerca das grandes Mudanças que estão ocorrendo e estarão ocorrendo nas semanas seguintes.

As mudanças são no interior da consciência da Humanidade, as mudanças acontecerão no interior dos centros do corações da Humanidade, pois as energias que estão sendo direcionadas para a Terra nesses tempos afetam os chacras dos corações de todos que recebem estas energias.

Haverá uma abertura dos chacras dos corações e haverá uma limpeza dos corações da Humanidade e na medida que isso ocorre, haverá mais clareza em cada individuo na medida que eles olham para eles mesmos e a medida que eles vêm o Mundo em sua volta.

Haverá mais clareza nos seus processos do pensar e eles começarão a perceber que o que lhes era falado ou proposto como real não o é na verdade e aí eles começarão a falar das suas intenções à procura da verdade, a verdade de que realmente acontece no Mundo que em que eles vivem.

Em toda parte do Mundo isso irá ocorrer, pessoas irão questionar seus Líderes, pessoas irão procurar por respostas de maneira pacífica, mas eles não irão descansar, eles irão insistir pela integridade superior dos indivíduos que eles escolheram como Líderes de suas nações.

Os futuros Líderes de cada nação precisarão originar de um lugar da Maior integridade, pois as pessoas não tolerarão mais aqueles que estão direcionadas apenas para a sua própria agenda.

Pessoas não tolerarão mais aqueles que falam de servir mas entretanto não servem ao Bem Maior de todos.

Haverá uma revolução de pessoas, uma revolução quieta onde pessoas começam a fazer escolhas de viver na sua verdade maior.

Vocês trabalhadores da Luz, já fizeram suas escolhas e vocês trabalharam persistentemente com vocês mesmos, limpando e clareando e purificando todos os aspectos de seus Seres.

Vocês começaram como diamantes da rocha e vocês agora são Seres de Luz que são facetas gemas polidas, que brilham e cintilam. Cada um de vocês caminhou por vias calejadas pois é o que vocês escolheram para ganhar experiências e força no interior de vocês para preparar vocês para esses tempos.

Agora esses tempos estão sobre vocês e aqueles que estão preparados irão Acordar, e vocês lembrarão mais e mais, quem e o que vocês são, por que vocês vieram para cá, qual é a sua Missão, nesses tempos.

Para aqueles que já sabem sua missão serão oferecidos novos tarefas. É a sua escolha embora vocês podem aceitá-la ou não, pois vocês já serviram ao Bem Maior e se vocês escolheram apenas ter prazer o resto de suas vidas sobre a Terra, vocês poderão fazê-lo. Tudo é uma escolha.

Quando nós olhamos vocês de nosso ponto de vista, cada um de vocês são como maravilhosas pedras /gemas de brilhante facetadas de se ver. Muitos de vocês são multi coloridos. Muitos de vocês irradiam fortemente, uma simples luz.

Cada um de vocês traz riqueza ao Mundo, de modo colorido, na diversidade, e com interesse, pois se vocês fossem todos iguais, a vida seria enfadonha e desinteressante, e assim, nós dizemos a vocês, deixe cada faceta da jóia que vocês são, brilhar cintilar irradiando a Luz que vocês são em sua volta.

Caminhem na Luz e na magia de seus Seres ,Seres Superiores de Luz, pois, é através de seu exemplo, do viver o exemplo da Luz do Cristo sobre a Terra, que vocês irão fazer cada vez mais mudanças maiores do que já vocês fizeram até esse ponto, por que é pelo seu exemplo brilhante nos dias a seguir que mais pessoas irão encontrar a Luz, mais irão lembrar da Luz, irão lembrar o que eles escolheram ser nesses tempos para ajudar a Terra e tudo sobre Ela a Ascender para Dimensões Superiores.

Há muitos de vocês que poderão estar prestes a lembrar do propósito de sua presença aqui na Terra, nesses tempos.

Assim Eu digo a vocês Queridos Trabalhadores da Luz, se posicionem na Luz, permaneçam na Luz, sustentem a Luz, iluminem através do brilho de sua Luz e de sua Mais Alta integridade e pureza de seus corações.

Muitos de vocês tiverem que bater em retirada por causa daqueles em sua volta, para poder proteger seus campos de energia de toda negatividade que tem sido expressa em sua volta e isso é natural que vocês façam pois isto é necessário para sua renovação e para permanecerem ancorados na sua Luz e assim nós encorajamos vocês a fazer isso quando vocês puderem ou seja se vocês puderem se retirar do mundo nesses tempos, como um meio de renovação de si mesmos e de nutrição, isso é uma boa coisa. Isso é altamente benéfico para cada um de vocês.

Assim estarão cada um de vocês com entusiasmo renovado, elevando seus níveis de frequências e acelerando essas frequências para uma vibração Maior e Maior.

Isso é altamente recomendável nesses tempos, isso é o que está no Plano que cada um de vocês concordou à participar.

Conectem-se com seu interior e permaneçam calmos no meio da tempestade em sua volta na medida com aqueles que estão Acordando começam a expressar o que tem sido longamente suprimido no interior.

Isso acontecerá em ondas, isso não acontecerá para vocês todos, de repente, isso acontecerá em ondas. Assim, se vocês se tornam conscientes de quando essas ondas estão ocorrendo, vocês podem assim ajudar direcionando as energias de amor e de cura, nesses tempos para a Humanidade e isso ajudará a eles no sentido de acalmá-los, ajudando a eles a se conectarem no seu interior em contemplação, em renovação, em se libertando dos medos, das ilusões, do glamour que tem influenciado a eles por sua vida inteira.

Sua presença na Terra é muito, muito importante nesses tempos.

Nós temos chamados vocês nossos “front line” linha de frente, antes, Meus Queridos, pois isso é o que vocês são, e por causa do seu posicionamento na Luz e pelas praticas de seus métodos como Trabalhadores da Luz a cada dia que se criou esta oportunidade para a Humanidade como um todo.

A Luz está crescendo e a Luz está se movendo através do Mundo e isso acontece em ondas, é assim que a Luz viaja, em ondas em raios.

Saibam que vocês estão bem assistidos nesses tempos, saibam que basta apenas vocês pensarem em nós e nós estaremos com vocês.

Se vocês decretam e invocam nossa presença, nós instantaneamente estaremos ao seu lado, ampliando seus níveis de frequencias, dobrando suas frequencias a todo momento que vocês praticam seus métodos de elevação de seus níveis de frequencia, isso é de suprema importância e para vocês que são nossas “ linha de frente” são auxiliados de modo que vocês não conseguem nem mesmo conceber nesses tempos.

Isso, um dia irá se tornar claro.

Permaneçam fortes em sua Luz, Meus Queridos, sua presença no amor, sua presença estabilizadora é muito necessária nos dias a seguir.

Saibam que cada um de vocês é sempre amado sem limites.

Eu Sou Sananda

Atrás de uma borboleta azul, por Marina Silva

Florestas não são apenas estatísticas. Nem apenas objeto de negociações, de disputa política, de teses, de ambições, de pranto. Antes de mais nada, são florestas, um sistema de vida complexo e criativo. Têm cultura, espiritualidade, economia, infra-estrutura, povos, leis, ciência e tecnologia. E uma identidade tão forte que permanece como uma espécie de radar impregnado nas percepções, no olhar, nos sentimentos, por mais longe que se vá, por mais que se aprenda, conheça e admire as coisas do resto do mundo.
Vivi no seringal Bagaço, no Acre, até os 16 anos. Tenho pela floresta muito respeito e cuidado. Quem conhece a mata, não entra de peito aberto, mas com muita sutileza. Ali estão o suprimento, a proteção e os perigos. E também o mistério, algo não completamente revelado. Vidas e formas quase imperceptíveis. O encontro, a cada momento, de um cipó diferente, uma raiz, uma textura, uma cor, um cheiro. A descoberta dos sons. Até o vento na copa das árvores compõe melodias únicas, de acordo com a resistência oferecida pela castanheira, a samaúma, o açaizeiro.

Na minha infância, o som que achava mais bonito era o do período da florada das castanheiras. A castanheira é polinizada por uma abelha enorme, o mangangá. Imaginem centenas de mangangás entrando nas flores para tirar o néctar! Como a flor é côncava, na hora de sair têm que fazer uma força extraordinária nas asas, num vôo de frente pra trás, que provoca um barulho de máquina potente e rouca. Uma de minhas primeiras lembranças do mundo é do barulho dos mangangás na copa da castanheira ao lado do terreiro da nossa casa.

Embora para muitas pessoas a floresta possa parecer homogênea, sempre a vi como espaço de diversidade. Gostava de prestar atenção em pequenas coisas, como formigas levando folhas para o buraco. O caminho das formigas era bem limpinho, parecia varrido. A estrada de seringa era cheia de folhas, tocos, raízes, de espera-aí, um espinho de rama que arranha a perna quando a gente passa. E eu imaginava como seria bom ter uma estrada de seringa limpa como o caminho das formigas! Outra formiga, a tucandeira, tem uma ferroada tão dolorosa que não dá nem para explicar. Mas havia também uma razão mítica pra temê-la. Meu tio Pedro Mendes, que durante muito tempo conviveu com os índios do Alto Madeira, dizia que as tucandeiras viravam cipó de ambé. Se morresse uma na copa da árvore, o corpo virava a planta e as pernas viravam os cipós. Quando se era mordido de tucandeira, a primeira coisa a fazer era procurar um cipó de ambé, cortar e beber a água porque ela era o antídoto. Não sei se era mesmo, mas ajudava a aliviar a dor.

Meu tio ensinava coisas em que a gente acreditava profundamente. Ele dizia que se a gente se perdesse e visse uma borboleta azul, era só segui-la que ela nos levaria para a clareira mais próxima e de lá acharíamos o caminho de casa. Essa borboleta é linda, enorme, quase do tamanho da mão. Nunca vi um azul igual. Que, aliás, é marrom. Os pesquisadores do INPA descobriram que ela tem uma engenharia de disposição das escamas das asas que faz com que, na incidência de luz, se tornem azuis. Depois entendi porque nos levava para casa. Porque gosta de pousar em frutas como banana e mamão maduros, já bicadas pelo passarinho pipira. Quando sente fome, procura a primeira clareira onde haja um roçado de frutas. E lá perto, certamente haverá uma casa. São coisas que parecem crendice, mas há conhecimento científico associado, obtido pelo mesmo princípio do método acadêmico: observação sistemática dos fenômenos.

Antes de existir Ecologia como ramo do conhecimento ou ambientalismo como movimento, o sistema da floresta já tinha suas normas, o seu "Ibama" natural, sua sustentabilidade, por meio de um código mítico que funcionava como legislação de proteção da mata e das formas de vida que a habitavam. Não se podia pescar mais do que o necessário, porque a mãe d´água afundaria a canoa. Não se podia caçar demais porque o caboclinho do mato daria uma surra. Não podia matar animal prenhe porque a pessoa ficaria panema, ou seja, sem sorte. E para tirar o azar seria preciso um ritual tão complicado que era preferível deixar o bicho em paz. As práticas de acesso aos recursos da floresta, mediadas por esse código mítico, acabavam levando a um alto grau de equilíbrio. Só se caçava quando acabasse a carne seca pendurada no fumeiro do fogão. Logo, se não se podia caçar em excesso, não havia carne para venda, só para o próprio consumo. Contrariada essa norma, o caboclinho do mato castigaria o infrator com uma surra de cipó de fogo com nó na ponta. A pessoa apanhava mas não conseguia se defender porque não via a entidade. Ficava toda lanhada, com febre. Até o cachorro, se acuava uma caça desnecessária, começava a pular e ganir de dor. Era o caboclinho disciplinando o animal.

Os relatos eram inúmeros e me deixavam com muito medo de andar pelo mato. Superava-o, em primeiro lugar, cumprindo à risca as leis míticas. Além disso, desde criança tenho uma fé imensa e achava que, sendo justa com a natureza, Deus me protegeria. E mesmo com todo esse medo, minhas irmãs e eu gostávamos de andar pela floresta porque lá a gente se divertia muito. Por exemplo, fazendo balanço de um cipó muito resistente, em árvores que chegavam a trinta metros de altura. Pescar nos igarapés, colher bacuri, abiu, taperebá, ingá, tucumã, cajá, era muito bom.

Era um mundo de sabedoria tradicional, de organização social e cultural inseparável da existência da floresta. Até que um dia chegaram as motoserras e tratores e desconstituiram os códigos míticos, criando a necessidade crescente do aparato legal que, por não estar dentro do homem, precisa de instituições e mecanismos para implementá-lo. Não foi à toa que a primeira grande operação de combate a desmatamento feita pela Polícia Federal, envolvendo 480 agentes, no estado de Mato Grosso, foi batizada de Operação Curupira.

Se abríssemos hoje nossa sensibilidade para os valores da floresta, talvez se tornasse mais fácil redefinir o que entendemos por qualidade de vida. Quem sabe, pode estar faltando uma enorme borboleta azul para nos conduzir para casa, onde os frutos de nossas decisões sempre nos aguardam em mesa farta.

enviado por Elizabeth

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Discurso de Nelson Mandela, texto de Marianne Williamson

"Nosso medo mais profundo não é o de sermos inadequados.
Nosso medo mais profundo é que somos poderosos além de qualquer medida.
É a nossa luz, não as nossas trevas, o que mais nos apavora.
Nós nos perguntamos: Quem sou eu para ser Brilhante, Maravilhoso, Talentoso e Fabuloso?
Na realidade, quem é você para não ser? Você é filho do Universo.
Se fazer pequeno não ajuda o mundo. Não há iluminação em se encolher,
para que os outros não se sintam inseguros quando estão perto de você.
Nascemos para manifestar a glória do Universo que está dentro de nós.
Não está apenas em um de nós: está em todos nós.
E conforme deixamos nossa própria luz brilhar,
inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo.
E conforme nos libertamos do nosso medo,
nossa presença, automaticamente, libera os outros".

 enviado por Jane 

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Curando relacionamentos, Gerald Jampolsky e Diane Cirincione (da Cura das Atitudes)

Curar nossos relacionamentos é a nossa própria escolha, já que na verdade não são os outros que estamos perdoando realmente.
São apenas nossas próprias atitudes e julgamentos a respeito deles que precisam ser perdoados.
São os nossos pensamentos e julgamentos hoje, e não mais a outra pessoa, que nos causam dor no presente.
E já que estes pensamentos e julgamentos são nossos, apenas nossos, somos nós que precisamos nos empenhar em perdoar, em mudar nossa mente e nos libertar das queixas passadas.

É POSSIVEL CURAR TODOS OS RELACIONAMENTOS?

Sim!
É possível curar não apenas alguns, mas todos os nossos relacionamentos.
Podemos fazê-lo desistindo de qualquer forma preconcebida, ou dos roteiros mentais que tenhamos escrito sobre os outros.
Podemos fazer isso nos dispondo a acabar com todas as queixas e pensamentos de agressividade.
E podemos fazer isso por meio do processo do perdão.

* Reconhecendo que não somos vítimas dos nossos relacionamentos e, sim, participantes deles.
* Optando por ver os outros como seres que nos amam ou, caso os percebamos como nossos agressores, optando por vê-los como seres cheios de medo
*Lembrando que aquilo que percebemos nos outros e no mundo exterior é uma projeção dos pensamentos - quer positivos quer negativos - contidos em nossa mente.
* Tornando-nos "buscadores de amor" em vez de "buscadores de defeitos".
* Direcionando a nós mesmos e escolhendo ser interiormente pacíficos, não importando o que esteja acontecendo fora de nós..

Podemos começar a reconhecer que a cura dos nossos relacionamentos está diretamente ligada à Cura das Atitudes que estamos conservando em nossa mente a respeito desses relacionamentos.

AFIRMAÇÕES

1-Escolho curar meu relacionamento comigo mesmo deixando que o hábito de julgar a mim mesmo se vá.
2 - Escolho unir-me aos outros, em vez de me separar deles, abandonando meus julgamentos sobre eles.
3 - Escolho rasgar todos os roteiros que escrevi para o modo como acho que as pessoas deveriam ser em minha vida.
4 - Escolho lembrar que o que realmente conta em meus relacionamentos não é quanto eu faço ou digo... mas sim com quanto amor eu faço ou digo.
5 - As palavras que eu escolho em minhas comunicações sempre determinam se minha intenção é unir ou separar.
6 - Hoje, eu escolho lembrar-me de que realmente mereço o direito de ser feliz.
7 - Hoje, eu escolho desistir de me sentir uma vítima dos meus relacionamentos e assumirei a responsabilidade por minha vida.
8 - Sempre que ficar preso no passado ou no futuro, escolherei lembrar-me de que o amor só pode ser vivenciado no presente.
9 - Posso optar pelo amor em vez do medo, em todos os meus relacionamentos.

O inimigo não está a nossa frente, mas dentro de nós. Defesas refletem feridas. Ataques são gritos por amor. Relacionamentos são oportunidades de saber quem somos.

UCEM - Um Curso Em Milagres, enviado por Leise
Related Posts with Thumbnails