terça-feira, 3 de agosto de 2010

A morte não é nada, por Maryse Shouella

Veja você, tudo está bem,
A morte não é nada, simplesmente eu fui para outra sala,
Eu sou eu e você é você,
Aquilo que nós fomos, fomos sempre,
Me dá o nome que você me deu,
Me fala como você tem feito,
Não seja triste ou aborrecido,
Continue a rir das coisas feitas juntas,
Reze, sorria e pense em mim,
Que o meu nome seja pronunciado como sempre,
A vida significa aquilo que ela sempre foi,
O fio não é cortado, porque não estou à vista,
Te espero, não é longe,
Somente do outro lado da avenida,
Veja você, tudo está bem.

All is well,
Death is nothing at all,
I have only slipped away into the next room,
I am I and you are you,
Whatever we were to each other, we are still,
Why should I be out of mind because I am out of sight?
I am waiting for you for an interval,
Somehow very near, just around the corner,
All is well...

Vous voyez tout est bien,
La mort n´est rien, je suis simplement passé dans l´autre pièce à côté,
Je suis moi, vous êtes vous,
Ce que nous étions les uns pour les autres, nous le sommes toujours,
Donnez-moi le nom que vous m´avez toujours donné,
Parlez-moi, comme vous l´avez toujours fait,
N´employez pas un ton solonnel ou triste,
Continuez à rire de ce qui nous faisait rire ensemble,
Priez, souriez et pensez à moi,
Que mon nom soit prononcé comme toujours,
Sans emphase d´aucune sorte, sans trace d´ombre,
La vie signifie ce qu´elle a toujours signifiée,
Le fil n´est pas coupé, simplement parce que je suis hors de vue,
Je vous attends, je ne suis pas loin,
Juste de l´autre côté du chemin,
Vous voyez tout est bien...



Textos enviados por Maryse Schouella maryse@osite.com.br Tradutora/Poeta de inglês/francês/português

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails