sábado, 31 de julho de 2010

Eu sou a luz do mundo, por Huberto Rohden

...
"O sopro sopra onde quer"
Me segredou uma voz silente...
descansei os remos...
icei as velas da minha nau...
e as místicas auras do Infinito
enfunaram o alvejante velame...
Deixei-me levar pela suave veemência
dos sopros de Deus...
Deslizei, silencioso e veloz,
pela infinda vastidão dos oceanos cósmicos...
empunhando, firme, o leme da nau
rumo ao grande Além-de-dentro...
Era tão sonoro o silêncio que me cercava...
era tão luminosa a escuridão que me envolvia...
era tão transbordante a vida invisível que me animava...
era tão intensa a beatitude anônima
que cantava nas profundezas do meu ser...
transbordaram de pranto meus olhos...
se de tristeza, se de alegria...
se de pesar, se de prazer...
se de arrependimento, se de amor -
nada disto sei...
nada disto quero saber...
era, certamente, por tudo isto,
e por muito mais ainda...
Porque estuavam em mim os vulcões da Eternidade,
as crateras ígneas fo Infinito...
Corria o fluxo do meu pranto -
Porque eu sabia, finalmente,
o que era Deus...
o que era Eu...
Sabia que Deus estava em mim -
e que Eu estava em Deus...
e esse saber é terrificamente suave,
suavemente terrífico...
é terremoto, tempestade, incêndio de Pentecostes...
Aconteceu em mim o mais estupendo prodígio -
o meu encontro com Deus...
as núpcias misticas entre a branca Vestal de minha alma
e o divino Esposo...
Encarnara em mim o eterno Logos -
e eu vi a sua glória,
cheia de graça e verdade...
Acontecera em mim o Deus do Universo,
o Universo de Deus...
por isto, transbordaram os meus olhos
da plenitude de meu coração...
...
E a minha barquinha foi deslizando,
silenciosa e célere,
à suave veemência das auras de Deus...
e minha alma murmurava, em estático enlevo,
ditos indizíveis...

E desde esta noite mística,
em que levíssimas auras de Deus sucederam
ao pesado esforço do meu ego,
tudo que me era difícil me é fácil...
tudo que era amargo me é suave...
tudo que era escuro me é luminoso...
tudo que era pesado me é leve...
tudo que era lacrimoso me é sorridente...
Desde que te encontrei em mim, ó Deus!
Dede que me encontrei em ti, ó Mestre!

**********************************
...
"E toda alma humana é crística por sua própria natureza."

Cristifica-me, pois, ó luz pura do Cristo
para que eu me torne em todas as minhas existências
o que sou em minha essência!
Que a divina pureza da luz cósmica que sou
me conserve puro em todas as impurezas terrenas!
Que a luz do amor me preserve de todas as trevas dos amores
e dos desamores!
Que a luz cósmica que sou eclipse todas as trevas que tenho...
Vivifique todas as minhas mortalidades...
embeleze toas as minhas fealdades...
alegre todas as minhas tristezas...
suavize todas as minhas amarguras...
sane em mim todas as enfermidades...
...
"É ele (o Cristo) a luz verdadeira
que ilumina todo homem que vem a este mundo...
e os que recebem em si essa luz
recebem o poder de se tornarem filhos de Deus"

extraído do livro "A Voz do Silêncio"

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Crises, de Chico Xavier e Emmanuel

"Pai, salma-me desta hora; mas para isto vim a esta hora." - Jesus. (João. 17:27.)
A lição de Jesus, neste passo do Evangelho, é das mais expressivas:
Ia o Mestre provar o abandono dos entes amados, a ingratidão de beneficiários da véspera, a ironia da multidão, o apodo na via pública, o suplício e a cruz, mas sabia que ali se encontrava para isto, consoante os desígnios do Eterno.
Pede a proteção do Pai e submete-se na condição do filho fiel.
Examina a gravidade da hora em curso, todavia, reconhece a necessidade do testemunho.
E todas as vidas na Terra experimentarão os mesmos trâmites na escala infinita das experiências necessárias.
Todos os seres e coisas se preparam, considerando as crises que virão. É a crise que decide o futuro.
A terra aguarda a charrua.
O minério será remetido ao cadinho.
A árvore sofrerá a poda.
O verme será submetido à luz solar.
A ave defrontará com a tormenta.
A ovelha esperará a tosquia.
O homem será conduzido à luta.
O cristão conhecerá testemunhos sucessivos.
É por isso que vemos, no serviço divino do Mestre, a crise da cruz que se fez acompanhar pela bênção eterna da Ressurreição.
Quando pois te encontrares em luta imensa, recorda que o Senhor te conduziu a semelhante posição de sacrifício, considerando a probabilidade de tua exaltação, e não te esqueças de que toda crise é fonte sublime de espírito renovador para os que sabem ter esperança.
enviado por Marcos Marcos, da obra: Vinha de Luz - Chico Xavier/Emmanuel

domingo, 25 de julho de 2010

Solidão contente, por Ivan Martins


(O que as mulheres fazem quando estão sozinhas)

Ontem eu levei uma bronca da minha prima. Como leitora regular desta coluna, ela se queixou, docemente, de que eu às vezes escrevo sobre “solidão feminina” com alguma incompreensão.
Ao ler o que eu escrevo, ela disse, as pessoas podem ter a impressão de que as mulheres sozinhas estão todas desesperadas – e não é assim. Muitas mulheres estão sozinhas e estão bem. Escolhem ficar assim, mesmo tendo alternativas. Saem com um sujeito lá e outro aqui, mas acham que nenhum deles cabe na vida delas. Nessa circunstância, decidem continuar sozinhas.
Minha prima sabe do que está falando. Ela foi casada muito tempo, tem duas filhas adoráveis, ela mesma é uma mulher muito bonita, batalhadora, independente – e mora sozinha.
Ontem, enquanto a gente tomava uma taça de vinho e comia uma tortilha ruim no centro de São Paulo, ela me lembrou de uma coisa importante sobre as mulheres: o prazer que elas têm de estar com elas mesmas.
“Eu gosto de cuidar do cabelo, passar meus cremes, sentar no sofá com a cachorra nos pés e curtir a minha casa”, disse a prima. “Não preciso de mais ninguém para me sentir feliz nessas horas”.
Faz alguns anos, eu estava perdidamente apaixonado por uma moça e, para meu desespero, ela dizia e fazia coisas semelhantes ao que conta a minha prima. Gostava de deitar na banheira, de acender velas, de ficar ouvindo música ou ler. Sozinha. E eu sentia ciúme daquela felicidade sem mim, achava que era um sintoma de falta de amor.
Hoje, olhando para trás, acho que não tinha falta de amor ali. Eu que era desesperado, inseguro, carente. Tivesse deixado a mulher em paz, com os silêncios e os sais de banho dela, e talvez tudo tivesse andado melhor do que andou.
Ontem, ao conversar com a minha prima, me voltou muito claro uma percepção que sempre me pareceu assombrosamente evidente: a riqueza da vida interior das mulheres comparada à vida interior dos homens, que é muito mais pobre.
A capacidade de estar só e de se distrair consigo mesma revela alguma densidade interior, mostra que as mulheres (mais que os homens) cultivam uma reserva de calma e uma capacidade de diálogo interno que muitos homens simplesmente desconhecem.
A maior parte dos homens parece permanentemente voltada para fora. Despeja seus conflitos interiores no mundo, alterando o que está em volta. Transforma o mundo para se distrair, para não ter de olhar para dentro, onde dói.
Talvez por essa razão a cultura masculina seja gregária, mundana, ruidosa.
Realizadora, também, claro. Quantas vuvuzelas é preciso soprar para abafar o silêncio interior? Quantas catedrais para preencher o meu vazio? Quantas guerras e quantas mortes para saciar o ódio incompreensível que me consome?
A cultura feminina não é assim. Ou não era, porque o mundo, desse ponto de vista, está se tornando masculinizado. Todo mundo está fazendo barulho. Todo mundo está sublimando as dores íntimas em fanfarra externa. Homens e mulheres estão voltados para fora, tentando fervorosamente praticar a negligência pela vida interior – com apoio da publicidade.
Se todo mundo ficar em casa com os seus sentimentos, quem vai comprar todas as bugigangas, as beberagens e os serviços que o pessoal está vendendo por aí, 24 horas por dia, sete dias por semana? Tem de ser superficial e feliz. Gastando – senão a economia não anda.
Para encerrar, eu não acho que as diferenças entre homens e mulheres sejam inatas. Nós não nascemos assim. Não acredito que esteja em nossos genes. Somos ensinados a ser o que somos.
Homens saem para o mundo e o transformam, enquanto as mulheres mastigam seus sentimentos, bons e maus, e os passam adiante, na rotina da casa. Tem sido assim por gerações e só agora começa a mudar. O que virá da transformação é difícil dizer.
Mas, enquanto isso não muda, talvez seja importante não subestimar a cultura feminina. Não imaginar, por exemplo, que atrás de toda solidão há desespero. Ou que atrás de todo silêncio há tristeza ou melancolia. Pode haver escolha.
Como diz a minha prima, ficar em casa sem companhia pode ser um bom programa – desde que as pessoas gostem de si mesmas e sejam capazes de suportar os seus próprios pensamentos. Nem sempre é fácil.

enviado por Selme Cristine

Abençoando as águas

Junto a uma cachoeira, fonte, rio, lago, ou mesmo um simples copo d'água,

estenda suas mãos e de todo coração faça uma prece silenciosa à entidade feminina a quem devota seu amor:

"Ó Amada Mãe Santíssima!
Derrama sobre estas águas as bênçãos curativas do Espírito Santo!
Que desde este momento esta águas sejam o lenitivo,
A luz, a paz, a cura para meu corpo físico (ou mental, ou emocional).
Que tragam a cura e perfeição,
Por dentro e por fora de todo meu Ser!
Que eu seja Luz,
E espalhe esta Luz
Como lago límpido que reflete toda beleza do Céu,
Por onde eu passar!
Que assim seja, amém!"

 
Então reze uma Ave Maria ou cante o mantra:


"Om
Om Mani Pad Me Hum
Om
Om Mani Pad Me Hum
Om Mani Pad Me Hum
Om Mani Pad Me Hum
Om Mani Pad Me Hum"

E beba três goles desta água, e você também pode fazer esta prece para alguém que precisa de cura, e dar-lhe de beber esta água.
Aproveito também para contar uma singela história:
Há alguns anos eu me encontrava junto a uma lagoa de água doce próxima ao mar, e esta tinha as águas escuras como coca-cola, embora limpas. Entrei até a altura das coxas, e não era possível ver minhas pernas ou pés. Próximo a mim, meu filho mergulhava.

Silenciosamente fiz uma prece a todas as mães d'águas e Nossa Senhora, e quando acabei de rezar, meu filho chegou junto à mim e falou que sentira algo sob os pés e ao mergulhar encontrou uma corrente.

Ele me estendeu a mão e me entregou a corrente com a medalhinha de Nossa Senhora das Graças... Naquele dia decidi fazer o workshop de Magnified Healing - de Kwan Yin - para o qual haviam me convidado, que aconteceria na semana seguinte.

por Ana Liliam

sábado, 24 de julho de 2010

Chamamentos, por Chico Xavier e Emmanuel


Aguça os ouvidos e assinalarás os múltiplos chamados do Senhor ao testemunho de serviço, em teu próprio aperfeiçoamento, cada dia.
Os apelos do Céu ressoam por toda parte, sem palavras, sem abalo, sem ruído...
Repara: – é a dureza de coração que te convida ao exercício da piedade;
é a dor que te pede reconforto balsamizante;
é a calúnia que te reclama o esforço heróico do perdão com absoluto esquecimento do mal;
é a sombra que espera por tua lâmpada acesa na inspiração do bem;
é o cipoal da discórdia que te aguarda a bênção de harmonia...
Não olvides que o Senhor apeia para a tua bondade e para a tua compreensão, para a tua paciência e para a tua capacidade de servir, em todos os ângulos do caminho...
Aqui é uma esperança frustrada, ali é um desafio do sofrimento que, em nome d’Ele, te pedem confiança e conformação...
A voz do Mestre vibra no santuário doméstico, na oficina em que te confias à conquista do pão, no templo de tua fé religiosa, na via pública...
Fala-te de mil modos diferentes nos amigos, nos parentes, nos companheiros e nos desconhecidos que cruzam com teus passos pela primeira vez!
Levanta-te cada manhã e prepara a acústica da própria alma, a fim de lhe registrares as sugestões e não te esqueças de que se souberes escutar o Divino Mentor nos diversos chamamentos de cada hora – chamamentos à ação digna, à sublimação dos sentimentos, ao dever bem cumprido e à atitude da reta consciência – em breve, te elegerás escolhido para o concerto dos servidores divinos na Glória Superior.
Em verdade, o Dono da Vinha convida os operários da sementeira e da seara, indistintamente para o trabalho comum; entretanto, o esforço e o devotamento, a boa vontade e o sacrifício do cooperador são as forças que o destacam para a eleição a que deve e pode erguer-se.
Muitos chamados e poucos escolhidos! – proclamou o Divino Mestre. É que todas as criaturas estão na Terra, chamadas à construção da luz, mas só aquelas que se consagram às próprias obrigações, na execução dos divinos desígnios, podem atingir a vitória dos que persistem no bem até o fim.
da obra Instrumentos do Tempo - enviado por Marcos

Ecologia interior, por Frei Betto


Por um minuto, esquece a poluição do ar e do mar, a química que contamina a terra e envenena os alimentos, e medita: como anda o teu equilíbrio ecobiológico? Tens dialogado com teus órgãos interiores? Acariciado o teu coração? Respeitas a delicadeza de teu estômago? Acompanhas mentalmente teu fluxo sanguíneo?
Teus pensamentos são poluídos? As palavras, ácidas? Os gestos, agressivos? Quantos esgotos fétidos correm em tua alma? Quantos entulhos - mágoas, ira, inveja - se amontoam em teu espírito?

Examina a tua mente. Está despoluída de ambições desmedidas, preguiça intelectual e intenções inconfessáveis? Teus passos sujam os caminhos de lama, deixando um rastro de tristeza e desalento? Teu humor intoxica-se de raiva e arrogância? Onde estão as flores do teu bem-querer, os pássaros pousados em teu olhar, as águas cristalinas de tuas palavras? Por que teu temperamento ferve com freqüência e expele tanta fuligem pelas chaminés de tua intolerância?

Não desperdiça a vida queimando a tua língua com as nódoas de teus comentários infundados sobre a vida alheia. Preserva o teu ambiente, investe em tua qualidade de vida, purifica o espaço em que transitas. Limpa os teus olhos das ilusões de poder, fama e riqueza, antes que fiques cego e tenhas os passos desviados para a estrada dessinalizada dos rumos da ética. Ela é cheia de buracos e podes enterrar o teu caminho num deles.

Tu és, como eu, um ser frágil, ainda que julgues fortes os semelhantes que merecem a tua reverência. Somos todos feitos de barro e sopro. Finos copos de cristal que se quebram ao menor atrito: uma palavra descuidada, um gesto que machuca, uma desconfiança que perdura.

Graças ao Espírito que molda e anima o teu ser, o copo partido se reconstitui, inteiro, se fores capaz de amar. Primeiro, a ti mesmo, impedindo que a tua subjetividade se afogue nas marés negativas. Depois, a teus semelhantes, exercendo a tolerância e o perdão, sem jamais sacrificar o respeito e a justiça.

Livra a tua vida de tantos lixos acumulados. Atira pela janela as caixas que guardam mágoas e tantas fichas de tua contabilidade com os supostos débitos de outrem. Vive o teu dia como se fosse a data de teu renascer para o melhor de ti mesmo - e os outros te receberão como dom de amor.

Pratica a difícil arte do silêncio. Desliga-te das preocupações inúteis, das recordações amargas, das inquietações que transcendem o teu poder. Recolhe-te no mais íntimo de ti mesmo, mergulha em teu oceano de mistério e descobre, lá no fundo, o Ser Vivo que funda a tua identidade. Guarda este ensinamento: por vezes é preciso fechar os olhos para ver melhor.

Acolhe a tua vida como ela é: uma dádiva involuntária. Não pediste para nascer e, agora, não desejas morrer. Faze dessa gratuidade uma aventura amorosa. Não sofras por dar valor ao que não merece importância. Trata a todos como igual, ainda que estejam revestidos ilusoriamente de nobreza ou se mostrem realmente como seres carcomidos pela miséria.

Faze da justiça o teu modo de ser e jamais te envergonhes de tua pobreza, de tua falta de conhecimentos ou de poder. Ninguém é mais culto do que o outro. O que existem são culturas distintas e socialmente complementares. O que seria do erudito sem a a arte culinária da cozinheira analfabeta? Tua riqueza e teu poder residem em tua moral e dignidade, que não têm preço e te trazem apreço.

Porém, arma-te de indignação e esperança. Luta para que todos os caminhos sejam aplainados, até que a espécie humana se descubra como uma só família, na qual todos, malgrado as diferenças, tenham iguais direitos e oportunidades. E estejas convicto de que convergimos todos para Aquele que, supremo Atrator, impregnou-nos dessa energia que nos permite conhecer a abissal distância que há entre a opressão e a libertação.

Faze de cada segundo de teu existir uma oração. E terás força para expulsar os vendilhões do templo, operar milagres e disseminar a ternura como plenitude de todos os direitos humanos.

Ainda que estejas cercado de adversidades, se preservares a tua ecobiologia interior serás feliz, porque trarás em teu coração tesouros indevassáveis.
 
enviado por Zélia

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Laços kármicos

Toda interação entre os seres humanos deveria ser vivida no amor. Isto seria um fato se nós já tivéssemos aprendido a amar, mas o que ocorre é que não sabemos, e estamos aqui justamente para aprender.

Toda ação gera karma, bem como todo pensamento, toda emoção, toda palavra. Não há como interagir no mundo sem criar karma. Quando há amor verdadeiro o karma é positivo, e quando não, o karma é negativo. Em geral chamamos de karma a condição negativa, e podemos dizer que se trata de pura falta de amor.

Então as relações que deveriam acontecer em amor incondicional e compaixão, são encobertas pelas sombras da traição, da tirania, do ciúmes, da vitimização, e tantas outras que conhecemos muito bem. Os laços que se formam em toda relação - sejam pais, filhos, amigos, casais, amantes, etc. -, deixam de ser puros e leves e passam a ser amarras kármicas. Enquanto estes laços não forem purificados, estas almas estarão enlaçadas umas às outras, por muitas vidas e mesmo milhares de anos. Alguns destes laços são extremamente profundos e antigos, e necessitam de situações especiais para virem à tona, são como nós fortemente atados que criam bloqueios em diversas áreas de nossas vidas.

Este processo de purificação é o que chamamos de dívida kármica, e não há como escapar dela, talvez possam ser amenizadas, ser pagas de variadas formas, mas sempre haverá uma forma de compensação, onde o mal deverá ceder lugar ao bem.

Numa relação não baseada no amor verdadeiro, haverá sempre uma vítima e um algoz. Há aqueles que geralmente sucumbem a um papel ou ao outro, mas de toda forma a reparação deverá ser feita por ambos, enfim a vítima terá que sair do seu papel através do perdão e da compaixão, e o algoz do seu, através da reparação e do amor.

No final é sempre o amor quem ganha, é ele que está sempre por trás, mesmo nas relações mais trágicas, é ele, o amor, que triunfará, e libertará todos os lados da questão. O verdadeiro amor liberta, torna todas as relações puras, belas e embebidas na alegria. Até lá, haverá muita escravidão de almas.

Mesmo os casos de obsessão são laços kármicos, situações conflitantes de vidas presentes ou passadas o são também. Os laços existem realmente no nível energético dos indivíduos, eles são como cordões luminosos que ligam nossos chakras aos chakras de todas as pessoas com quem nos relacionamos no presente e passado em todos as eras da humanidade. Desta forma formamos uma grande teia com toda humanidade, somos parte indivisível do Todo e o Todo está em nós.

Não há vida sem relação, não há alegria sem perdão, sem a purificação de todos os nossos laços. E nós podemos verificar isso observando a nossa reação interna diante das pessoas, onde há desconforto, onde há desejo, onde há paixão, onde há ódio, lá no fundo está uma questão a ser esclarecida e purificada.

Este não é um trabalho rápido, não é alguma coisa que podemos corrigir em um único (ou alguns) workshops, embora possam muito ajudar. Este é o trabalho de uma alma, de toda uma vida ou muitas, quando já não desejamos mais criar karma no mundo, quando estamos prontos para verdadeiramente aprender a amar; quando não mais toleramos nossas falhas e desejamos ir fundo em nós mesmos e encontrar a cura para todas as nossas dores.

E quando curamos a nós, curamos a uma parte do mundo a nossa volta, lembra-se da teia da qual falamos? O fato de estarmos ligado a tudo e a todos faz com que esta teia seja holográfica, e a cura se dá simultâneamente em todos os fatos, em todas as épocas, e atinge a todos sem exceção. O processo de cura e purificação dos laços kármicos é extremamente poderoso, e capaz de iluminar o mundo!

por Ana Liliam

sábado, 17 de julho de 2010

A paz que trago em meu peito, de Chico Xavier

A paz que trago hoje em meu peito é diferente da paz que eu sonhei um dia…

Quando se é jovem ou imaturo, imagina-se que ter paz é poder fazer o que se quer, repousar, ficar em silêncio e jamais enfrentar uma contradição ou uma decepção.

Todavia, o tempo vai nos mostrando que a paz é resultado do entendimento de algumas lições importantes que a vida nos oferece.

A paz está no dinamismo da vida, no trabalho, na esperança, na confiança, na fé…

Ter paz é ter a consciência tranqüila, é ter certeza de que se fez o melhor ou, pelo menos, tentou…

Ter paz é assumir responsabilidades e cumpri-las, é ter serenidade nos momentos mais difíceis da vida.

Ter paz é ter ouvidos que ouvem, olhos que vêem e boca que diz palavras que constroem.

Ter paz é ter um coração que ama…

Ter paz é brincar com as crianças, voar com os passarinhos, ouvir o riacho que desliza sobre as pedras e embala os ramos verdes que em suas água se espreguiçam…

Ter paz é não querer que os outros se modifiquem para nos agradar, é respeitar as opiniões contrárias, é esquecer as ofensas.

Ter paz é aprender com os próprios erros, é dizer não quando é não que se quer dizer…

Ter paz é ter coragem de chorar ou de sorrir quando se tem vontade…

É ter forças para voltar atrás, pedir perdão, refazer o caminho, agradecer…

Ter paz é admitir a própria imperfeição e reconhecer os medos, as fraquezas, as carências…

A paz que hoje trago em meu peito é a tranqüilidade de aceitar os outros como são, e a disposição para mudar as próprias imperfeições.

É a humildade para reconhecer que não sei tudo e aprender até com os insetos…

É a vontade de dividir o pouco que tenho e não me aprisionar ao que não possuo.

É melhorar o que está ao meu alcance, aceitar o que não pode ser mudado e ter lucidez para distinguir uma coisa da outra.

É admitir que nem sempre tenho razão e, mesmo que tenha, não brigar por ela.

A paz que hoje trago em meu peito é a confiança naquele que criou e governa o mundo…

A certeza da vida futura e a convicção de que receberei, das leis soberanas da vida, o que a elas tiver oferecido.

Pense nisso!

Às vezes, para manter a paz que hoje mora em teu peito, é preciso usar um poderoso aliado chamado silêncio.

Lembra-te de usar o silêncio quando ouvir palavras infelizes.

Quando alguém está irritado.
Quando a maledicência te procura.
Quando a ofensa te golpeia.
Quando alguém se encoleriza.
Quando a crítica te fere.
Quando escutas uma calúnia.
Quando a ignorância te acusa.
Quando o orgulho te humilha.
Quando a vaidade te provoca.

O silêncio é a gentileza do perdão que se cala e espera o tempo, por isso é uma poderosa ferramenta para construir e manter a paz.

Pense nisso!
enviado por Ulisses

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Reiki agora têm explicação científica, revista Galileu















Leia o artigo completo em: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI152042-17770,00-ACUPUNTURA%20E%20REIKI%20AGORA%20TEM%20EXPLICACAO%20CIENTIFICA.html

Reiki

Seus praticantes acreditam nos efeitos benéficos da energia das mãos do terapeuta colocadas sobre o corpo do paciente contra doenças. Para entender as alterações biológicas do reiki, o psicobiólogo Ricardo Monezi testou o tratamento em camundongos com câncer. “O animal não tem elaboração psicológica, fé, crenças e a empatia pelo tratador. A partir da experimentação com eles, procuramos isolar o efeito placebo”, diz. Para a sua pesquisa na USP, Monezi escolheu o reiki entre todas as práticas de imposição de mãos por tratar-se da única sem conotação religiosa.
No experimento, a equipe de pesquisadores dividiu 60 camundongos com tumores em três grupos. O grupo controle não recebeu nenhum tipo de tratamento; o grupo “controle-luva” recebeu imposição com um par de luvas preso a cabos de madeira; e o grupo “impostação” teve o tratamento tradicional sempre pelas mãos da mesma pessoa.

Depois de sacrificados, os animais foram avaliados quanto a sua resposta imunológica, ou seja, a capacidade do organismo de destruir tumores. Os resultados mostraram que, nos animais do grupo “impostação”, os glóbulos brancos e células imunológicas tinham dobrado sua capacidade de reconhecer e destruir as células cancerígenas.
“Não sabemos ainda distinguir se a energia que o reiki trabalha é magnética, elétrica ou eletromagnética. Os artigos descrevem- na como ‘energia sutil’, de natureza não esclarecida pela física atual”, diz Monezi. Segundo ele, essa energia produz ondas físicas, que liberam alguns hormônios capazes de ativar as células de defesa do corpo. A conclusão do estudo foi que, como não houveram diferenças significativas nos os grupos que não receberam o reiki, as alterações fisiológicas do grupo que passou pelo tratamento não são decorrentes de efeito placebo.

A equipe de Monezi começou agora a analisar os efeitos do reiki em seres humanos. O estudo ainda não está completo, mas o psicobiólogo adianta que o primeiro grupo de 16 pessoas, apresenta resultados positivos. “Os resultados sugerem uma melhoria, por exemplo, na qualidade de vida e diminuição de sintomas de ansiedade e depressão”. O trabalho faz parte de sua tese de doutorado pela Universidade Federal do Estado de São Paulo (Unifesp).

E esses não são os únicos trabalhos desenvolvidos com as terapias complementares no Brasil. A psicobióloga Elisa Harumi, avalia o efeito do reiki em pacientes que passaram por quimioterapia; a doutora em acupuntura Flávia Freire constatou melhora de até 60% em pacientes com apnéia do sono tratados com as agulhas, ambas pela Unifesp. A quantidade pesquisas recentes sobre o assunto mostra que a ciência está cada vez mais interessada no mecanismo e efeitos das terapias alternativas.

enviado por Izabel

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Selo Blog de Ouro

Recebi com muito carinho este selo de Adelia, cheia de idéias tão lindas e delicadas! Seu blog traz o anseio de nossas almas em http://wisheslife.blogspot.com/

Com carinho repasso para meus amigos, é só copiar o selo em suas imagens e colá-lo em uma postagem. Mande então para 10 novos amigos de blog! Avise para cada um de seus amigos que o selinho espera por eles em seu blog.
Com minha admiração,
Ana Liliam

Aqui está minha lista de amigos:
http://katiabueno.blogspot.com/
http://samsara.blogspot.com/
http://horusaeon.blogspot.com/
http://nelsonmatheussilva.blogspot.com/
http://toquedoanjo.blogspot.com/
http://escolhasedestino.blogspot.com/
http://belfloripa.blogspot.com/
http://palavrasdeosho.blogspot.com/
http://jefthcardoso.blogspot.com/
http://nicaciodias.blogspot.com/

Luz, paz e amor a todos!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Ser um professor na nova era

A transcrição foi ligeiramente editada para melhor legibilidade. Nossos sinceros agradecimentos a Maria Baes por ter feito a transcrição

Queridos amigos, EU SOU Jeshua.
Fui o portador da consciência de Cristo há dois mil anos atrás, e agora vocês são aqueles que carregam essa tocha. É uma tocha de luz que traz mudanças ao mundo, um mundo que tem necessidade de mudanças neste exato momento.

Vocês estão vivendo uma era de crise.
Está havendo uma crise financeira, uma crise econômica, e também uma crise do planeta, uma crise ambiental. Vocês vivem no meio dessas crises, o que também é uma oportunidade de mudança. Sempre que as coisas mudam de uma forma fundamental, é preciso que muitas coisas antigas despenquem drasticamente e de uma forma fundamental.

Vocês, que são atraídos para as minhas mensagens, são aqueles que devem liderar o caminho dos outros. Sim, vocês nasceram nesta época de propósito; queriam fazer uma mudança, queriam ser a mudança que a humanidade precisa.

Vocês são os Professores da Nova Era.
É para vocês que eu trago uma mensagem de esperança e coragem.
Quero encorajá-los a assumir o papel de professores que são.

Vocês tiveram muitas encarnações em preparação para este momento, pois agora o planeta e a humanidade estão prontos para uma transformação, uma evolução para uma consciência baseada no coração, que reconhece a unidade de tudo o que vive e respira na Terra.

Vocês têm sido os portadores deste sentido de unidade há séculos; vocês já foram Trabalhadores da Luz antes, e agora os tempos estão com vocês!

Olhem para além da superfície das notícias aparentemente negativas e ruins.
Olhem para além de tudo isso.
Esta é uma grande oportunidade para mudança.
É pedido á humanidade que se volte para o seu interior e se dirija às emoções negativas e ao medo que sobem à superfície nos momentos de crise.
Agora, mais do que nunca, a humanidade precisa de cura e está preparada para receber a cura.
Vocês são aqueles que estão liderando o caminho.

Vocês são os Professores da Nova Era, e peço-lhes que não se intimidem em relação a si mesmos. Devido a todas as experiências que tiveram na Terra antes, vocês ficaram desconfiados e intimidados em relação à sua verdadeira identidade, em relação à luz que carregam dentro de si.

Existe paixão nos seus corações e almas.
Vocês desejam ser a luz brilhante que são, mas também estão se escondendo do seu próprio poder, porque trazem lembranças antigas de terem sido rejeitados por causa disso, e até de terem sido perseguidos e mortos por isso.

Posso ver seus medos e insegurança, mas vocês são grandiosos e poderosos, se acreditarem em si mesmos. Vocês vêm de uma longa jornada. Visitaram a Terra muitas vezes e ganharam experiência. Agora são almas maduras e velhas, e desejam compartilhar a sabedoria que adquiriram e também o amor em seus corações.

Peço-lhes que olhem para dentro de si mesmos e sintam a paixão com a qual nasceram – a paixão para fazer uma diferença.
Peço-lhes que não se escondam mais!
Como devem ensinar?
O que é este ensinamento do qual falo?

Não se trata de levar teorias e conhecimentos de livros para os outros; não se trata de fazer sermões nem de dizer às pessoas o que elas devem fazer. Trata-se de uma vibração que vocês trazem para o mundo, uma vibração de compaixão e paz interior.

Assim, quando se dirigem às suas próprias partes sombrias, às suas emoções de medo, de raiva e falta de confiança, quando irradiam luz para suas partes sombrias, nesse momento suas vibrações se elevam e vocês trazem uma nova luz para este mundo!

Ela é visível em seus olhos, na forma com que falam com os outros, na forma com que ouvem os outros. Não a escondam, sejam o mais aberto que puderem, porque vocês são lindos.

No momento em que trazem essa vibração para o mundo, as pessoas são atraídas para vocês. Não porque vocês conhecem a verdade, nem porque sabem o que vai acontecer com elas, mas porque existe um espaço de segurança e amizade ao redor de vocês.

Elas se sentem aceitas junto a vocês.
Isto que é ensinar na Nova Era: aceitar o outro completamente, tanto com sua luz quanto com suas partes sombrias, enxergando sua beleza interior, sua paixão e inocência, e encorajando-o a enxergar a si próprio.

Ser um Professor da Nova Era é diferente do que vocês estavam imaginando.
É encontrar a paz nas profundezas de si mesmo e não ser desviado do caminho pela negatividade que está à sua volta. Num certo sentido, significa desapegar-se do mundo, não fazer parte do mundo mas, ao mesmo tempo, estar aberto a todos, e permitir que eles experimentem a vibração que vocês estão irradiando para o mundo.

Estar no mundo, mas não ser do mundo.
Como vai ser esse ensinamento, que forma ele irá tomar, será diferente para cada indivíduo. Cada um de vocês tem uma certa paixão, um talento, um desejo de fazer uma coisa específica em vez de outra. Sua energia, sua luz, pode tomar muitas formas, e, para mim, a forma específica que ela toma é pouco importante. O que eu gostaria é que cada um de vocês se conscientizasse que é um professor, que veio de uma longa jornada.

Encorajo-o, principalmente nestes tempos, a não se esconder mais, a compartilhar sua sabedoria com os outros e manter sua paixão desperta. É isto que significa trazer uma nova energia para este mundo.

LIDANDO COM A ALTA SENSIBILIDADE
Todos vocês se tornaram muito sensíveis.
Seus corações foram abertos.

Nesta era, a energia feminina está renascendo através de vocês, de muitas maneiras, pois vocês são os primeiros a se abrirem para a consciência baseada no coração, reconhecendo a unidade de toda a vida. Vocês abriram seus corações e, como efeito colateral, absorvem os sentimentos e emoções daqueles à sua volta, e os sentimentos que estão simplesmente presentes na atmosfera ao redor da Terra.

Às vezes esta sensibilidade pode ser um peso.
Algumas vezes vocês absorvem tanta negatividade, que se sentem abatidos e deprimidos, e não sabem sequer de onde isso está vindo.

Abrir o coração, desenvolver o lado feminino, estar receptivo e aberto às energias ao seu redor, fazem parte do desenvolvimento pelo qual estão passando. Mas também é importante que acolham sua energia masculina, não no sentido tradicional, mas de um modo novo e mais elevado.

No passado, uma energia masculina agressiva dominou sua história.
Essa energia estava voltada para a aquisição do poder e a manipulação da realidade.
Geralmente vocês associam a energia masculina à opressão, agressividade e ao egoísmo.
Estão precisando de uma nova definição de energia masculina.
Vocês precisam da energia masculina para equilibrar o seu lado feminino sensível.

A energia masculina, na sua forma mais elevada, tem a ver com foco, estabelecimento de limites ao redor de vocês, e determinação sobre o que querem e o que não querem que entre em seu campo energético.
Uma energia masculina elevada não permitirá que vocês sejam completamente absorvidos pela negatividade ao seu redor.
Ela os ajudará a estabelecer limites à sua volta.

Num certo sentido, esta forma superior de energia masculina é como um cavaleiro postado junto à entrada do campo energético de cada um de vocês, separando o que os alimenta e nutre daquilo que não os alimenta nem nutre.

Vocês precisam da energia masculina no seu interior para alimentar seu lado feminino e extremamente sensível.
Assim, peço-lhes que repensem a energia masculina, e encontrem, dentro de si mesmos, uma nova definição para ela, um novo sentimento a respeito dela. Talvez possam imaginá-la como um cavaleiro ou um guerreiro pacífico, que os ajuda a distinguir o que é certo para vocês e a se afastarem quando sentem que certos ambientes, ou certas pessoas, não estão servindo aos seus ideais mais elevados.

Ser um Trabalhador da Luz e um Professor quer dizer estar no mundo e estar aberto e desejoso de irradiar sua vibração quando as pessoas pedem por isto. Mas, por outro lado, também significa saber quando se afastar, quando dizer não, e quando tomar conta de si mesmo – algo que tem sido muito necessário nesta época em que a energia pode ser muito pesada e muito difícil.

Respeite-se e crie um espaço, todos os dias, para se voltar para o seu interior e sentir quem você é.
Criar um espaço para si mesmo pode ser entendido ao pé da letra, isto é, encontrar um espaço físico na sua casa, ou na natureza, onde você possa sentir-se tranquilo, onde possa estar totalmente consigo mesmo. Num lugar relaxante como esse, você pode entrar num espaço interior, e isto é o que realmente importa.

Dentro de você existe um espaço que é realmente como um tipo de consciência.
É a sua existência, o âmago daquilo que você é, e não pode ser expresso em palavras.

Você pode sentir essa consciência especialmente nos momentos de quietude, e quando está sozinho e não está sendo bombardeado pelos acontecimentos externos, barulhos, situações e coisas que o distraiam. Para encontrar esta quietude todos os dias, é importante permanecer consciente de quem você é – um professor e portador da luz para esta realidade.

Então, peço-lhe que encontre o equilíbrio entre ser você mesmo e estar no mundo, e que sinta qual o ritmo que se ajusta melhor a você. Use a energia masculina para distinguir e determinar o que é certo para você.

REDEFININDO A ENERGIA MASCULINA
Está na hora de os Trabalhadores da Luz equilibrarem as energias masculina e feminina dentro deles. Num certo sentido, vocês acabaram ficando com medo do seu próprio poder.

Houve um tempo, um tempo muito antigo, em que vocês mesmos usaram o poder de uma forma da qual vieram a se arrepender mais tarde. Foi em tempos antes de Cristo, antes da minha vinda à Terra; nos tempos da Atlântida e em épocas anteriores a ela.

Vocês ainda guardam lembranças daquelas eras, e não querem utilizar mal os seus poderes nunca mais. Mas, num certo sentido, a reação de vocês foi extrema demais.
Agora vocês querem tanto se livrar do seu poder, que muitas vezes são incapazes de se sustentarem, de saber claramente quem vocês são, o que desejam ou não desejam.

Isto é lamentável porque, deste modo, vocês ficam exaustos e deprimidos com o que acontece ao seu redor, pois se recusam a assumir seu poder, não no sentido de mandar nos outros, mas no sentido de se conectarem com sua paixão natural, com seus instintos naturais, com seu conhecimento.

Ficou difícil achar uma definição positiva para a energia masculina, mas eu os encorajo a encontrar uma, e a abraçá-la, pois é através do renascimento da energia masculina que vocês reencontrarão seu poder verdadeiro.

A energia feminina conecta o indivíduo à sua alma.
Sua alma fala com você através dos sentimentos para os quais a energia feminina é receptiva. Mas para trazer o conhecimento do feminino para o mundo, para manifestar a paixão da sua alma no mundo, você precisa saber como proteger sua energia feminina, como se manter à distância quando necessário, como se manter centrado e calmo no meio de energias que não ressoam com você.

Para ser o professor e o pioneiro que você realmente deseja ser, é preciso abraçar tanto o aspecto feminino quanto o aspecto masculino do seu ser.
Tenha coragem em tudo isto.
As coisas estão mudando e você não está só.

Muitas pessoas ao redor do mundo estão passando pelo mesmo processo que você está passando. Existem muitos companheiros Trabalhadores da Luz vivos neste momento, e se você se conectar com eles a partir do seu coração, poderá sentir que são seus irmãos e irmãs.

Distância, tempo e espaço não importam.
Nem a nacionalidade, nem a raça.
Sinta o campo de consciência Crística que agora está se aproximando mais da Terra.
Embora possa não ser evidente nas notícias dos jornais e da televisão, esse campo está aí.
Uma nova consciência está despertando.
Estou chamando-o.
Faço parte deste enorme campo de consciência tanto quanto você faz.
Somos um nesse campo.
Somos iguais e estou chamando-o para casa.

Você pode sentir o lar no planeta Terra agora mesmo, se puder se lembrar de quem você é, se puder sentir verdadeiramente a sua divindade e a luz angelical que flui através de você.
Eu o amo.
Aceite a minha energia.
Agradeço-lhe por recebê-la.

Enviado por Ulisses

domingo, 11 de julho de 2010

Viver no coração, por mestre Ram


A passagem da vida fora do coração para a vida dentro do coração é realmente um novo nascimento.
Quando a consciência se estabiliza no coração o mundo muda,
o seu olhar para o mundo muda,
a sua percepção do mundo muda,
e o mundo realmente muda pra você.

A vida dentro do coração é...
uma vida nova,
uma vida onde a distância e a separação são abolidas,
uma vida onde o mental não pode mais lhe enganar.

Chegando nesse nível, a maior parte dos véus da ilusão e da separação se dissolvem.

É a descoberta de um estado que faz com que você descubra de maneira verdadeira, além da alegria, a serenidade,a pureza e a ausência de conflitos interiores.

A vida se desenrola com novas normas, O mundo externo muda porque seu olhar muda, Porque você percebe no outro/nos outros, os jogos da ilusão, e então todo julgamento desaparece.

Uma nova vida começa então para você. Vida onde não há lugar para dúvidas, para interrogações. Você se dá conta da vaidade, da inutilidade das construções mentais, dos jogos de poder, de domínio, dos próprios jogos de sedução.

Nenhum dos jogos do ego, da personalidade, lhe interessa mais. Os questionamentos se calam, O sentido da vida lhe aparece na sua majestosa simplicidade.

Você não tem mais nada a defender,
você não tem mais nada a provar,
você não tem mais nada a demonstrar,
você simplesmente É.

Sai da ilusão de pertencer a esta realidade para entrar na sua própria Divindade. A visão torna-se penetrante.

O tempo que flui lhe parece como a suprema ilusão que ele é. Tornam-se capazes de viver múltiplas realidades de uma só vez.

Os véus da separatividade lhes foram irremediavelmente retirados.

Percebem a multiplicidade e o jogo das dimensões que participam todas da mesma Unidade.

Estar no coração não é uma palavra em vão. Estar no coração não é mais definir o coração com a cabeça,
é definir o coração com o coração.

Vive-se a Unidade. E também um sentimento de profunda unificação com a Divindade. Se vive na humildade, agradecendo à Fonte reencontrada.

Esse estado precisa que algumas crenças sejam abandonadas. Precisa de uma neutralidade bondosa. E produz uma serenidade permanente.

Assim, instala-se a Paz.
Instala-se a Verdade Suprema,
que é Beleza,
que é LUZ,
que é AMOR.

Um estado vibratório no meio do peito Assinala a abertura do seu Templo Interior. E o contato do seu Interior com a Fonte.

Toda alma se direciona para esse objetivo, Não por uma vontade mas por uma tensão de Serviço em direção à Luz.

Nestes tempos e nesta época, as circunstâncias de vida na terra facilitam o acesso a esse nível, à realidade da sua divindade e do seu coração.

Não basta acreditar no coração para se colocar vivendo nele.
Isso necessita de um impulso, uma tensão total da consciência em sua direção... A tensão vem junto com o soltar-se...

Não se trata também de uma resistência a ser vencida,
Mas muito mais de um estado de aceitação, De submissão e fidelidade à verdade da Luz

A esse nível a vida é gratuita. A abundância da vida, a abundância da Luz.Um Servir espontâneo e não criado Amor espontâneo e não ditado.

Viver no coração não é uma idéia nem um conceito, nem um comportamento, mas uma vibração da consciência que está nascendo no meio do seu peito.

A vida no coração manifesta-se por uma vibração. Somente você pode penetrar no santuário!!!!

enviado por Anna Carolina

sábado, 10 de julho de 2010

A lenda das lágrimas

Contam as lendas que, quando o Criador concluiu a sua obra, dividiu-a em departamentos e os confiou aos cuidados dos Anjos. Após algum tempo, o Todo Poderoso resolveu fazer uma avaliação da sua criação e convocou os servidores para uma reunião. O primeiro a falar foi o Anjo das luzes. Postou-se respeitosamente diante do Criador e lhe falou com entusiasmo: "Senhor, todas as claridades que criastes para a Terra continuam refletindo as bênçãos da sua misericórdia.


O Sol ilumina os dias terrenos com os resplendores divinos, vitalizando todas as coisas da natureza e repartindo com elas o seu calor e a sua energia. Deus abençoou o Anjo das luzes, concedendo-lhe a faculdade de multiplicá-las na face do mundo.

Depois foi a vez do Anjo da terra e das águas, que exclamou com alegria:

"Senhor, sobre o mundo que criastes, a terra continua alimentando fartamente todas as criaturas; todos os reinos da natureza retiram dela os tesouros sagrados da vida. E as águas, que parecem constituir o sangue bendito da sua obra terrena, circulam no seio imenso, cantando as suas glórias.

O Criador agradeceu as palavras do servidor fiel, abençoando-lhe os trabalhos.

Em seguida, falou radiante, o Anjo das árvores e das flores.

"Senhor, a missão que concedestes aos vegetais da Terra vem sendo cumprida com sublime dedicação. As árvores oferecem sua sombra, seus frutos e utilidades a todas as criaturas, como braços misericordiosos do vosso amor paternal, estendidos sobre o solo do planeta.

Logo após falou o Anjo dos animais, apresentando a Deus seu relato sincero.

Os animais terrestres, Senhor, sabem respeitar as suas leis e acatar a sua vontade. Todos têm a sua missão a cumprir, e alguns se colocam ao lado do homem, para ajudá-lo. As aves enfeitam os ares e alegram a todos com suas melodias admiráveis, louvando a sabedoria do seu Criador.

Deus, jubiloso, abençoou seu mensageiro, derramando-lhe vibrações de agradecimento.

Foi quando, então, chegou a vez do Anjo dos homens. Angustiado e cabisbaixo, provocando a admiração dos demais, exclamou com tristeza:

"Senhor, ai de mim! Enquanto meus companheiros falam da grandeza com que são executados seus decretos na face da Terra, não posso afirmar o mesmo dos homens...

Os seres humanos se perdem num labirinto formado por eles mesmos. Dentro do seu livre-arbítrio criam todos os motivos de infelicidade. Inventaram a chamada propriedade sobre os bens que Lhe pertencem inteiramente, e dão curso ao egoísmo e a ambição pelo domínio e pela posse. Esqueceram-se totalmente do seu Criador e vivem se digladiando.

Deus, percebendo que o Anjo não conseguia mais falar porque sua voz estava embargada pelas lágrimas, falou docemente:

Essa situação será remediada. Alçou as mãos generosas e fez nascer, ali mesmo no céu, um curso de águas cristalinas e, enchendo um cântaro com essas pérolas líquidas, entregou-o ao servidor, dizendo:

Volta à Terra e derrama no coração de meus filhos este líquido celeste a que chamarás água das lágrimas...

Seu gosto é amargo, mas tem a propriedade de fazer que os homens me recordem, lembrando-se da minha misericórdia paternal. Se eles sofrem e se desesperam pela posse passageira das coisas da Terra, é porque me esqueceram, esquecendo sua origem divina.

... E desde esse dia o Anjo dos homens derrama na alma atormentada e aflita da humanidade, a água bendita das lágrimas remissoras.

A lenda encerra uma grande verdade: cada criatura humana, no momento dos seus prantos e amarguras, recorda, instintivamente, a paternidade de Deus e as alvoradas divinas da vida espiritual.

"Crônicas de além túmulo", de Chico Xavier
Para ser mestre da própria vida, precisamos prestar atenção em como nos movemos neste mundo. Precisamos estabelecer um compromisso com a ética!
Um forte exemplo de compromisso com a ética está no tratado:
 
Os 4 Compromissos do Guerreiro Espiritual' desenvolvidos pelo Xamã toltec mexicano D. Miguel Ruiz.

São 4 simples e profundos compromissos:

1) Seja impecável com sua palavra!  
Fale com integridade!

Diga realmente o que você quer expressar.  
Evite usar a palavra para falar contra si mesmo ou fazer fofoca sobre os outros.
Use o poder de sua palavra na direção da verdade e do amor.

2) Não leve nada a nível pessoal.  
NADA!! Nada do que os outros fazem é por sua causa! NUNCA!!! O que os outros falam e fazem é a projeção da realidade deles! Do sonho deles!!
Quando você é imune às opiniões e ações dos outros, você não será vítima de sofrimento desnecessário.

3) Não faça suposições.  
Encontre coragem de fazer perguntas e expresse o que você verdadeiramente quer.
Comunique-se com os outros o mais claramente possível para evitar mal entendido, tristeza, dramas.  
Seguindo a penas este compromisso, você pode mudar completamente a sua vida4) Sempre faça o seu melhor.
 
Seu melhor vai mudar de momento a momento.  
Será diferente de quando você estiver saudável ou quando estiver doente.  
Em qualquer circunstância, simplesmente dê o seu melhor.  
Você evitará ficar se julgando, abusando de si mesmo, evitará remorsos.

Enfim, a ética é feita de novos valores e escolhas!

Ser impecável com nossos valores e escolhas, independente da pressão externa do mundo, é a chave de toda a ética.
Related Posts with Thumbnails