sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Acostumando-se a abundância do universo




Vocês criarão.
Vocês criarão o que querem para si e vocês criarão
a Nova Terra.
O céu é o limite, mas uma das coisas que temos notado naqueles
que estão avançando em seus caminhos é que muitos de vocês
estão passando por dificuldades na sua abundância monetária.
E ela parece exagerada nestas Festas.
Muitas pessoas sentem que elas não têm o suficiente
ou se preocupam em como irão pagar suas contas das Festas.
Pode parecer difícil imaginar como vocês podem entrar
no seu papel de criador se vocês têm medo da carência
que vocês veem.

Apesar de muitos de vocês terem um bom
conhecimento sobre como funciona a Lei da Atração,
sua capacidade de utilizá-la desmorona em alguns casos,
porque as pessoas tentam utilizá-la além do que sua verdade é.
Vamos explicar o que queremos dizer com isso.
Vocês podem ter alguém que têm passado uma vida
com muita carência e ele lê sobre a Lei da Atração e
diz: "bem, vou simplesmente criar bilhões de dólares para
mim, vou morar num iate, vou viajar, e farei coisas maravilhosas
com o dinheiro."
E então ele aplica a Lei da Atração exatamente como
 os livros dizem e não acontece quase nada.
Ele fica frustrado e pensa que não consegue ou que
está fazendo errado ou que não é merecedor.
Ele começa a acreditar que a Lei da Atração
funciona para todos no universo, mas não para ele,
que seria um desatino, claro.

Está desmoronando para algumas pessoas porque
elas não estão habituadas ao nível de abundância que
elas estão tentando criar.
Elas estão tentando ir do nada para o tudo e lhes falta
a convicção de que pode ser possível, entendem?
O que atrai as coisas para vocês é a sua convicção
de que pode acontecer e muitas pessoas, se elas vêm
de uma posição de pobreza, acham difícil aceitar que elas
poderiam ter esse estilo de vida; então, por já alimentar
a dúvida, elas não criam.
Entendem, Queridos?

As energias atualmente estão apoiando a autenticidade;
então tentar imaginar tanta riqueza pode parecer nada
autêntico para alguém que está tentando sair do muito
pouco e entrar numa vasta riqueza.
Que tal se acostumar à riqueza?
Nós poderíamos lhes dizer: avancem nos incrementos.
Comecem com uma quantia que lhes parece confortável,
que parece factível, se preferirem, para vocês.
Então, se vocês estão se debatendo com suas finanças,
por que não lançar isso ao universo: "estou atraindo dois
dólares para mim com facilidade"?
E observem como eles vêm.
Será um nível com que vocês estão habituados e então
será fácil de fazer.
Será fácil de acreditar.
Então comecem criando pequenas quantias que parecem
fáceis para vocês e vão aumentando a quantia.
O que provavelmente acontecerá é que em algum ponto
vocês param, uma quantia que vocês sentem que não é
factível e o que acontece em seguida é que vocês
experimentam resistência em seu corpo.
E este é exatamente o momento que é a dádiva, porque
é neste momento que vocês podem ficar cientes de seu sistema
de crença limitante, ou do medo, ou da dúvida e liberar
para que possam estar abertos para mais ainda.

Deve ser realizado tornando suas metas críveis para si
nos incrementos.
Talvez, assim que vocês se habituarem à ideia de que podem
facilmente atrair para si cinco dólares, vocês possam tentar
vinte dólares.
Conseguido, vocês podem tentar quarenta dólares, e oitenta
e assim por diante, até vocês se habituarem a trazer milhares
de dólares para a sua existência, se isto for algo que os deixará
confortáveis.

Se vocês acreditam que vocês não merecem, ou que vocês
estão tomando de alguém, quase nada irá acontecer.
Nós lhes garantimos que este é um universo abundante
com mais do que o suficiente para todos.
Vocês não podem tomar de outro.
Esqueçam dessa crença.

Muitos de vocês, se vocês estão nesta sala ou interessados
nesta transmissão, já tiveram muitas, muitas expressões de vida.
Muitas delas podem ter envolvido votos de pobreza.
Queridos, esta não é mais sua realidade, deixem-na ir.
Alguns de vocês podem ter adotado a convicção de
que ser uma pessoa espiritual não pode ser compatível
com a abundância monetária.
Na realidade, o antigo sistema sopra isso.
Não faz muito tempo, na sua sociedade, muito dinheiro
frequentemente estava ligado à ideia de grandes egos e
ostentação.
O dinheiro ligado ao ego é um sistema que não mais
funciona, na verdade, as antigas estruturas do ego
baseado no dinheiro agora estão desmoronando.
A abundância monetária, de muitas formas agora, estará
diretamente alinhada com o bem que vocês estão anunciando
no mundo.

Que tal utilizar o dinheiro que vem de sua abundância e
utilizar a Lei da Atração para ajudar os outros,
para melhorar seu serviço aos outros?
Que tal?
Que tal ser um exemplo de viver na abundância e
mostrar aos outros como vocês podem viver assim e
serem atenciosos?
Que tal pegar um pouco dessa energia do dinheiro e
usá-la para criar a Nova Terra de um modo que melhor
vai se adequar a todos?

É hora de jogarem fora as ideias de que o dinheiro é sujo,
porque ele não é.
Como com tudo, a energia ligada a ele é aquela que vocês
fornecem.
Então se permitam brilhar, permitam-se ser sustentados
pelo universo, permitam-se, Queridos, permitam-se
estar confortáveis!

Vocês estão criando a Nova Terra.
Vocês merecem tudo que existe neste mundo, entendem?
Nós frequentemente brincamos que quando Deus é
seu patrão, os benefícios são bons, mas vocês devem solicitar.
É simples assim.
Nós lhes desejamos tudo que faça seus corações
cantarem, porque todos vocês são amados e adorados
e honrados mais do que vocês poderiam imaginar.
Nós os queremos confortáveis.
Nós queremos que vocês assumam seus papéis
com facilidade.
Nós queremos que vocês estejam equilibrados.
Nós queremos que vocês guiem através de seu exemplo.

Não vamos falar muito sobre 2012 desta vez.
Falaremos na nossa transmissão de janeiro.
Entendemos que haverá muitas profecias sobre o dia do juízo
final sendo comentadas e que são baseadas no medo.
Esses potenciais há muito tempo vêm e vão. Queridos.
Nós não os apoiaríamos, animaríamos e observaríamos
 tanto seu trabalho para criar a Nova Terra para vê-la desmoronar
sob vocês..
Isto não irá acontecer.
Por quê?
Porque vocês não vão criá-la para tal.
Então nós os encorajamos enquanto vocês avançam a
parabenizarem-se pelo seu maravilhoso trabalho.
Encham seus corações.
Não tenham medo da nova posição energética que vocês têm aterrado.
Abram seus corações para sentir o amor incondicional
que é seu para se beneficiarem onde vocês quiserem.
Deixem seu coração cantar.
Deixem seu espírito voar enquanto vocês avançam neste i
ncrível ano novo!
E isto é tudo que temos para vocês hoje.

Arcanjo Gabriel através de Shelley Young

Meditando como uma árvore


Sente-se confortavelmente e apoie os braços em uma almofada ou nos braços de uma poltrona e cadeira.

Sinta seus pés bem apoiados no chão, se necessário coloque uma almofada sob os mesmos. Respire profundamente, relaxe.

Visualize um lindo gramado verde sob o céu azul do céu. Imagine que você é uma grande árvore neste campo, sinta suas raízes crescerem por dentro da terra, sinta a seiva que corre por dentro de você, lhe trazendo energias positivas, força, vitalidade, saúde, realização, paz...

Sinta a energia amorosa e nutritiva da mãe terra a percorrer seu corpo, lhe trazendo tudo que você precisa neste momento. Sinta uma grande gratidão pela mãe terra.

Perceba agora os grandes galhos que você lançou, cobertos de folhas, e agora a brisa fresca derruba as folhas velhas e secas. São os pensamentos que não lhe servem mais, velhos padrões, limitações, memórias antigas e ultrapassadas, mágoas, ressentimentos, preocupações, ansiedades.

O vento leve derruba todas as coisas que você ainda carregava, mas que agora já não lhe servem e você deixa partir. Frutos secos e podres também são derrubados, são desilusões, frustrações, projetos inacabados, sonhos que nunca se concretizaram. Deixe partir, perdoe e permita que o passado também se vá.

Em seus galhos, agora limpos das folhas velhas, começam a brotar brotos de folhas novas e verdinhas. Algumas folhas velhas ainda estão a cair, e agora novas folhas podem nascer, e com elas pequenas flores perfumadas que darão origem a novos frutos. Visualize novos sonhos e projetos, qualidades para você, saúde, paz, prosperidade e amor em sua vida.

Deixe novos galhos crescerem, cobrirem-se de novas folhas e flores. Permita-se ser acariciado pela brisa do vento, o calor do sol, o azul do céu. Ouça o canto dos pássaros que em seus galhos se equilibram, perceba suas belas cores e plumagens, sinta o perfume das flores no campo a sua volta. Você está em paz!

Você se torna a brisa que sopra, o calor do céu, o azul profundo, toda a beleza, todo canto, todo o perfume a sua volta. Uma breve chuva cai sobe você e lhe faz sentir revigorado, e o sol volta a brilhar, iluminando cada gotinha de chuva sobre suas folhas. As flores que você traz dão belos e doces frutos, seus belos sonhos e projetos também frutificam, sua vida é plena, revigorada, cheia de paz e luz!

Você respira e toma consciência do seu corpo e deste momento, calmamente mexe os pés e as mãos, e quando estiver pronto abra seus olhos. Mas lembre-se deque para crescer ao alto uma árvore precisa de crescer suas raízes sob o solo, para iniciar novos projetos e se renovar é preciso dar adeus ao que não nos serve mais. Levante-se, mas sinta-se ancorado na terra e no céu, o mundo é transformação, e precisamos nos transformar com ele.

Deixe para trás o ano velho, limpe a casa e armários, dê tudo que não lhe serve mais ou que não é usado, deixe para trás também pensamentos e padrões que não servem, e viva 2012 como uma árvore frondosa e renovada! São os meus votos!

Ana Liliam

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

OM NAMO BHAGAVATE VASUDEVAYA



 
OM NAMO BHAGAVATE VASUDEVAYA
Eu me curvo reverentemente à Suprema Personalidade (o Grande Espírito)

“Uma luz azul e branca pulsa serenamente na minha testa. Com ela, surgem muitas idéias e sentimentos elevados.

Então, a mente se expande, e viajo espiritualmente numa onda de luz azulada, como um surfista feliz.
               
Torno-me a onda e sou, agora, a luz serena/pacífica/amorosa/consciente iluminando as estrelas e fecundando o tecido sideral com a minha passagem.
               
Além do espaço/tempo, sou uma onda espiritual no oceano da existência.
               
 No centro dessa imensidão, como se miríades de devas invisíveis cantassem juntos, surge uma canção, que parece preencher de vida as estrelas. Ela se propaga interdimensionalmente e diz:
               
Om Namo Bhagavate Vasudevaya... Om Namo Bhagavate Vasudevaya... Om Namo Bhagavate Vasudevaya...
               
E aí, Krishna, tudo fica azul brilhante, e eu me dissolvo no amor, sem pensar, só sentindo o coração do universo pulsando em tudo, flutuando nas ondas da consciência feliz...”

sábado, 24 de dezembro de 2011

Doador de sangue, doador de medula óssea, doador de vida!


Nos últimos três meses de 2010 acompanhei via email o drama de Mariana e sua família no Hospital das Clínicas de São Paulo. Mariana, de Recife, havia sido diagnosticada com um tipo raro de leucemia e havia conseguido um doador de medula, razão pela qual estava em São Paulo com a mãe e a avó, fazendo quimioterapia e se preparando para o transplante. A menina tinha então apenas cinco anos.

Depois de todos os atrasos e problemas decorrentes de uma situação tão grave, Mariana foi finalmente internada em isolamento por dez dias, para receber uma dose maciça de quimio e baixar ao máximo sua imunidade para receber o transplante. Realizado o transplante, Mariana infelizmente não resistiu, e partiu desta vida após um mês na UTI do hospital.

Foi uma tristeza para todos nós, inúmeros desconhecidos, que torciam, rezavam e enviavam apoio virtual para o restabelecimento de Mariana! Nesta época decidi que faria também meu cadastro como doadora de medula, afinal quantas outras vidas podem ser salvas desta forma!

Passado um ano, o corre corre diário quase me fez esquecer de minha decisão, mas agora, próximos ao Natal, pensei que era chegado o momento de realizar este desejo. Ontem, dia 23 de dezembro, sexta-feira à tarde, estava eu lá no hemocentro de Brasília. Cadastro, peso, hematócrito e o primeiro esbarrão, abaixo dos 38 necessários. Pressão também baixa, animo-me, mexo-me, tentamos no outro braço e consegui os 10 pontos necessários. Mas por conta do hematócrito fui rejeitada como doadora de sangue!

Voltei hoje pela manhã no hemocentro, afinal faltava colher o sangue para o cadastro de doadora de medula (se não colhem sangue para a doação de sangue, também não dá para completar o cadastro de doação de medula). Tentei novamente doar sangue, o hematócrito deu 43! Não entendi, pois em toda minha vida nunca passou de 39??? Vamos em frente, mas agora esbarrei na pressão, depois de três tentativas a máxima não passava de modestos 8,5...

Desci ao estacionamento do hemocentro, dei três voltas correndo, e a pressão subiu! Agora sim estou aprovada para doar sangue! Chegou a hora, e lembrei-me o quanto minha veia é fina e difícil de pegar, e ainda falha... Mas conseguiram pegar rápido, mas logo falhou, por fim tive que ficar apertando uma bolinha de borracha o tempo todo, e 410 ml de sangue logo encheram a bolsinha... Ufa!!!! Consegui!!!! Espero que este sangue possa ajudar alguém neste fim de ano! Nem preciso dizer que saí quicando de alegria!

Deu um trabalhinho, mas vale à pena, então caro leitor eu lhe peço, seja também doador de sangue e de medula óssea em 2012! Ficam aqui algumas dicas e orientações:
  1. é preciso ter mais de 18 anos e boas condições de saúde;
  2. o hematócrito tem que ser igual ou superior a 38;
  3. presão sanguínea de pelo menos 10;
  4. não estar fazendo uso de medicamentos a pelo menos 15 dias;
  5. beba bastante água no dia da doação, coma bem mas não faça ingestão de alimentos muito pesados;
  6. e como eu, insista! Se necessário corra no estacionamento!
O Hemocentro de Brasília fica entre o HRAN e o Edifício Rádio Center, funciona normalmente de 7 da manhã as 6 da tarde, hoje, véspera de Natal, funcionou até as 11 da manhã. O telefone é 3327 4424 e 3327 4450.

Para todos um Feliz Natal!

Ana Liliam

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Meditação da prosperidade


Para fazer no Natal e na entrada do Ano Novo! Ao fazer esta meditação em grupo este trabalho fica ainda mais eficaz, neste caso alguém lê ou decora a meditação, ou ela pode ser a reprodução de uma gravação feita anteriormente.

A prosperidade é lei do universo. No universo não existe economia, o que existe é abundância, beleza totalidade, inteireza... A prosperidade está ligada à energia do amor e da gratidão, do dar e receber, da gentileza, da alegria, do prazer, da arte e da beleza; desta forma podemos dizer que a prosperidade pertence ao 3º raio, o raio rosa do amor, sob a proteção do Arcanjo Samuel e sua legião de anjos do amor.

Segundo os budistas o amor é a "jóia que realiza desejos", confirmando que é através da energia do amor que recebemos todas as graças de que necessitamos.

Vamos fazer esta meditação em três tempos: purificação de nossas crenças negativas em relação à prosperidade e ao amor; bênção da prosperidade para nós e nossa vida; gratidão e distribuição dos dons da prosperidade e amor a todos (em especial aos nossos desafetos). Sem a gratidão e distribuição este trabalho ficaria inconsistente. Vamos também pedir o auxílio do Arcanjo Gabriel, do 4º raio, Purificação, e do Arcanjo Samuel, com suas legiões de anjos de luz.

1ª parte - relaxe respirando profundamente, solte todas as tensões do corpo. Vamos então chamar por Gabriel e sua legião de anjos da purificação, visualizamos uma chuva branca e prata caindo do céu e penetrando em todo o nosso ser. Essas gotículas de luz entram em nossas células, átomos, elétrons e espaços entre elétrons, purificando todo nosso ser e levando para a terra todos os sentimentos, pensamentos e memórias negativas a respeito do amor e da prosperidade.

Deixamos sair toda carência, todo sentimento de abandono e solidão, toda dor emocional, toda avareza, inveja, insatisfação, pensamentos de economia e penúria, toda auto-comiseração, todo o medo, todo o sentimento de pobreza e escassez, etc. Deixamos penetrar fundo em nosso ser esta luz que nos purifica, liberta, e nos traz de volta à perfeição original. Permitimos esta chuva de luz até que nos sentimos perfeitamente purificados. Percebam se estão relaxados ou se existe qualquer ponto de tensão no corpo, deixem a luz trabalhar sobre as tensões até que elas se desmanchem.

Pedimos que esta chuva também caia sobre nossas vidas, nosso trabalho, nossas casas e familiares; da mesma forma removendo e purificando toda energia negativa e contrária ao amor e a abundância. Visualizem este efeito ocorrendo agora.

Generosamente a mãe terra absorve e transmuta toda energia negativa, para nossa libertação. Agradecemos a mãe terra, ao Arcanjo Gabriel e sua legião de anjos por esta cura.

2ª parte - Agora invocamos o Arcanjo Samuel e os anjos do amor. Pedimos que eles nos abençoem com a energia do amor, da abundância e da prosperidade. Visualizamos uma chuva de luz rosa e dourada sobre nosso ser, da mesma forma penetrando profundamente em nosso ser. Esta chuva nos traz amor, alegria e prazer; e visualizamos o amor se realizando em nossas vidas em muitos abraços, muitos beijos, muitos carinhos. Vemos nossos familiares e amigos e compartilhamos com eles esta dádiva do amor.

Agora visualizamos esta chuva se derramando sobre nossa vida, nossa casa, nossos familiares, nosso trabalho e atividades. Visualizamos prosperidade em todos os aspectos da nossa vida, todos os negócios dando certo, dinheiro chegando, coisas boas se realizando em nossas vidas, nossos sonhos e projetos. Vemos a prosperidade se multiplicar e com ela também ajudamos, presenteamos e vivemos os bons momentos da vida com nossa família e amigos!

Agradecemos por todas estas bênçãos e as vemos realizadas agora e para sempre em nossas vidas!

3ª parte - Neste momento visualizamos a nossa frente as pessoas que estão ao nosso lado, aquelas que nos servem, e também aquelas que nos invejam ou que de alguma forma são desafetos em nossa vida. De nosso coração enviamos para todas elas luzes rosas, verde e douradas preenchendo a todos com as mesmas bênçãos que recebemos. Mentalmente enviamos frases de apoio, de gratidão e de bênçãos.

Compartilhamos tudo o que recebemos, sabendo que quanto mais damos, mais também recebemos, e assim estamos no fluxo de energia positiva do universo. Enviamos também para todo o planeta estas bênçãos, curando a terra de todas as idéias contrárias ao amor e a prosperidade, e enchendo o mundo de amor, alegria e felicidade para todos!

Permancemos neste estado de graça e beatitude por mais alguns instantes, fortalecendo em nós e no planeta a crença de abundância e amor do universo! Aos poucos vamos voltando a este momento presente, sabendo que estamos criando uma nova vida para nós e para todos.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Dicas de toques terapêuticos - Jin Shin Jyutsu




Recebi essas explicações muito didáticas que encaminho a vocês.

A mão direita representa o "aqui agora" e a mão esquerda o "passado".


Memorizem cada dedo e os órgãos a que eles se relacionam.

Envolva, suavemente, com uma mão, o dedo correspondente da mão oposta, por alguns minutos.

Dedo polegar: Melhora a digestão de alimentos, idéias, pensamentos e emoções; ajuda a dormir melhor e nos torna receptivos ao toque e carinho.
Preocupações e ‘ruminações mentais’ desaparecem.
Ajuda ao estômago, baço e pâncreas.
Bloqueia uma dor de cabeça que está começando.
Dedo indicador: Traz coragem, fortalece o desejo de viver, harmoniza a circulação dos fluidos corporais e o sistema muscular.
Dissolve o medo e as inseguranças.
Ajuda rim e bexiga.
Evita uma dor nas costas que está iniciando.

Dedo médio:
Expande o sentimento de compaixão, a lucidez mental e a criatividade.
Regula a harmonia interior do corpo.
Elimina a raiva, frustrações e irritabilidade.
Ajuda fígado e vesícula biliar.
Melhora a visão e revitaliza a fadiga geral.

Dedo anular: Promove a alegria, a esperança, o soltar do passado e o se abrir ao novo; dá vitalidade e energia ao corpo.
Afasta a tristeza, negatividade e o pesar.
Ajuda os pulmões e o intestino grosso.
Harmoniza a respiração e desconforto no ouvido.

Dedo mínimo: Conecta com a intuição, aumenta a auto-estima, harmoniza o sistema esquelético.
Termina com pretensão, julgamentos, comparações e esforço.
Ajuda coração e intestino delgado.
Evita uma dor de garganta que está iniciando.

Centro da palma da mão: Traz sensação de paz profunda e de unidade com o universo.
Dissolve o desânimo.
Ajuda diafragma e fluxo do umbigo.
Harmoniza corpo, mente e espírito mutuamente e com o universo.

Dicas de toques terapêuticos - Jin Shin Jyutsu, enviado por Luiz Otávio.
Aproveitem para fazer isso quando vocês forem ao cinema, assistir uma palestra, TV, fila de banco, viagem, etc. O toque é na intensidade de quando se tem um passarinho nas mãos. Sem apertar. Depois que sentirem pulsar, esperem 3 minutos e mudem de dedo.

domingo, 18 de dezembro de 2011

VOCÊS SÃO LÍDERES ESPIRITUAIS EXTRAORDINÁRIOS


MENSAGEM DE P’TAAH PARA DEZEMBRO DE 2011

É uma grande alegria falar com vocês neste dia, porque, na verdade, nós os conhecemos – conhecemos aquilo que são os seus esforços, a sua coragem. Conhecemos os seus anseios dentro do seu peito para se tornarem mais de quem verdadeiramente são.

Vocês são extraordinários, comparados aos líderes espirituais. Aquilo que é o anseio dentro do peito de vocês de conhecer, expandir-se, crescer, transformar aquilo que é o medo e a dor, aquilo que é a angústia da alma, para a liberdade e a soberania, para a alegria, para o grande encantamento, torna-os os líderes espirituais, amados; vocês não estão separados dos seus irmãos e irmãs.

Vocês não estão separados, não importa o quanto pareça que estão isolados, não importa o quanto pareça que estão em uma ilha, não importa o quanto pareça que ninguém realmente os conheça. Vocês não estão sozinhos.

E aquilo que é a sua coragem, aquilo que é o desejo dentro do peito de ser mais, quando vocês entram mais, mais e mais no conhecimento, na expansão, é assim porque a consciência da humanidade não está isolada, não está separada, então certamente, vocês servem a cada ser em seu plano. É um serviço grandioso que vocês podem oferecer realmente.

Vocês não estão sozinhos! Vocês são seres surpreendentes, poderosos, seres espirituais multidimensionais, saibam disto ou não. Vocês passaram por milhares de existências, saibam disto ou não. Vocês existem em todas as dimensões dos reinos chamados angélicos, saibam disto ou não. Vocês são magníficos e maravilhosos e não sabem disto. Vocês não sabem disto!

O que é realmente saber? Significa que cada fibra do seu ser vibra com este conhecimento. Cada célula em seu corpo conhece a grandiosa verdade de vocês. Isto é sabedoria.

Não há dúvida no saber. A sabedoria é do seu coração. Sua alma sabe – esta parte de vocês, este grandioso ser multidimensional de vocês, sabe que não há uma partícula, nenhuma faceta de vocês, que não seja uma Extensão da Criação, da Fonte, de Deus/Deusa, Tudo O Que É. É isto o que vocês são.
O que é, a realidade chamada Divindade? O que é na verdade? Vocês sabem que é muito simples. A verdade é simplesmente Amor.

E o que é o Amor? É Deus/Deusa, Tudo O Que É. O Amor é a única coisa em seu reino que em si e de si mesmo, não exige retorno. É isto que é o Amor. Ele é a totalidade em si mesmo. O amor é realmente o alicerce de sua Terra. Em seu mundo é aquilo que é a expressão física da realidade.

Seus corpos não poderiam existir se eles também não fossem o reflexo da criação. Seus corpos mantêm interiormente cada aspecto do seu universo físico. Seus corpos existem em sua estrutura celular e molecular através da Luz daquilo que é a Criação.

Seu corpo é um templo grandioso. Cada célula existe na luz da Criação. Sua estrutura celular não é diferente daquela que é o chão em que vocês estão, a cadeira em que se sentam. Não há um átomo ou molécula em sua existência, em seu mundo, em qualquer mundo, em qualquer galáxia do universo, que não exista por causa do Amor.

O Amor não é simplesmente algum sonho efêmero. Não é somente algum conceito. O amor é existência. E em seu mundo, a polaridade deste amor é o medo. E o medo vocês conhecem. Vocês viveram com o medo não somente em toda esta vida, mas, certamente, em cada existência que conheceram neste reino.
A polaridade do Amor. É o medo que os separa do saber. É o medo que lhes traz a doença. É o medo que lhes traz a dor e a angústia. É o medo que cria o julgamento negativo que vocês têm sobre quem vocês são e, certamente, o julgamento negativo que vocês projetam fora de vocês.

Ele é real. É válido, o medo. É válido. Entretanto, a boa notícia é que vocês não têm que ser controlados pelo medo. Vocês não são obrigados a serem dirigidos pelo medo. Entretanto, vocês, como os seres multidimensionais poderosos que são, têm a escolha em sua vida diária sobre como interagir com o medo.
Não há nenhum de vocês que não seja dirigido, manipulado, controlado pelo medo. Todos vocês aqui também conhecem o amor, a alegria, o riso e a diversão, a exuberância, a compaixão – vocês conhecem tudo isto. Entretanto, nós lhes dizemos, se há alguma área de sua vida que não esteja expressando a magnificência de quem vocês são, então, realmente, ela está baseada no medo. A falta de qualquer tipo em sua vida está baseada no medo, o que cria a percepção de falta. Isto lhes faz sentido?

Onde quer que percebam a falta, vocês estão vindo de um espaço do medo. Porque a verdade é que realmente vocês são Deuses e Deusas. Não é um nome muito grandioso para vocês. Vocês são realmente Deuses e Deusas. Imensamente poderosos.

Se vocês duvidam do seu poder, meus amados, simplesmente observem o seu mundo. Porque não importa como vocês julguem que seja o seu mundo, certamente, vocês o criaram. Vocês criaram tudo isto, co-criaram realmente. Se alguma vez duvidarem do seu poder de mudar a sua realidade, simplesmente parem e observem a sua vida. Porque não importa como a julguem, ela é a sua criação e tudo o que vocês criam é válido. Não há julgamento em relação a isto. Nenhum julgamento.

Quando vocês olham para o seu mundo e dizem: “Mas olhem os horrores que são praticados neste mundo! Como não pode realmente haver nenhum julgamento?”, nós lhes dizemos que não usem as palavras “Deuses e Deusas” levianamente. Vocês não são julgados. Não há como julgá-los. Vocês são, em todos os sentidos, uma Extensão Perfeita e Eterna da Mente da Criação. Não importa como a sua sociedade possa julgar, nós lhes dizemos que não há nenhum julgamento universal. Vocês são Deuses e Deusas participando de um jogo e o jogo neste Agora é simplesmente chamado de “Minha Vida Humana Agora”, de qualquer modo que ela seja.

P’taah
http://www.ptaah.com/
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

DEUS SEGUNDO SPINOZA


Retrato de Baruch de Spinoza, aproximadamente de 1665.

“Pára de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo  mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti.
Pára de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste e que acreditas ser a minha casa.

Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí é onde Eu vivo e aí expresso meu amor por ti.

Pára de me culpar da tua vida miserável: Eu nunca te disse que há algo mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo mau.

O sexo é um presente que Eu te dei e com o qual podes expressar teu amor, teu êxtase, tua alegria. Assim, não me culpes por tudo o que te fizeram crer.

Pára de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo. Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de teus amigos, nos olhos de teu filhinho... Não me encontrarás em nenhum livro!

Confia em mim e deixa de me pedir. Tu vais me dizer como fazer meu trabalho?
Pára de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor.

Pára de me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz... Eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio. Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti? Como posso te castigar por seres como és, se Eu sou quem te fez? Crês que eu poderia criar um lugar para queimar a todos meus filhos que não se comportem bem, pelo resto da eternidade? Que tipo de Deus pode fazer isso?

Esquece qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei; essas são artimanhas para te manipular, para te controlar, que só geram culpa em ti. Respeita teu próximo e não faças o que não queiras para ti. A única coisa que te peço é que prestes atenção a tua vida, que teu estado de alerta seja teu guia.

Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é o único que há aqui e agora, e o único que precisas.

Eu te fiz absolutamente livre. Não há prêmios nem castigos. Não há pecados nem virtudes. Ninguém leva um placar. Ninguém leva um registro.

Tu és absolutamente livre para fazer da tua vida um céu ou um inferno.

Não te poderia dizer se há algo depois desta vida, mas posso te dar um conselho. Vive como se não o houvesse. Como se esta fosse tua única oportunidade de aproveitar, de amar, de existir. Assim, se não há nada, terás aproveitado da oportunidade que te dei.

E se houver, tem certeza que Eu não vou te perguntar se foste comportado ou não. Eu vou te perguntar se tu gostaste, se te divertiste... Do que mais gostaste? O que aprendeste?

Pára de crer em mim - crer é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero que acredites em mim. Quero que me sintas em ti. Quero que me sintas em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar.

Pára de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que Eu seja?
Me aborrece que me louvem. Me cansa que agradeçam. Tu te sentes grato? Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo. Te sentes olhado, surpreendido?... Expressa tua alegria! Esse é o jeito de me louvar.

Pára de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te ensinaram sobre mim. A única certeza é que tu estás aqui, que estás vivo, e que este mundo está cheio de maravilhas. Para que precisas de mais milagres? Para que tantas explicações?

Não me procures fora! Não me acharás. Procura-me dentro... aí é que estou, batendo em ti."

 Baruch Spinoza, enviado por Francisco Ulisses

sábado, 10 de dezembro de 2011

Três tempos do amor entre casais



O amor tem muitas facetas, todas elas são amor, todas representam um aprendizado em direção ao amor maior, que não é só espiritual ou somente terreno - nem tanto ao céu, nem tanto à terra -, mas que é um pouco de tudo, enquanto somos criaturas encarnadas...

Existem três tempos ou movimentos do amor no relacionamento de casais, eles acontecem em momentos diferentes, e depois vão ocorrer simultâneamente, ao menos para os casais mais afortunados!

O primeiro momento é "Eros". Ah! Com quantos suspiros e devaneios nos brinda este momento! Eros é atração, é paixão, é fogo, é tesão! É o romance, o namoro, o flerte, a química da pele, a sedução, os jogos lúdicos do amor, o romantismo, as cartas e presentes de amor, os abraços, a troca de olhares, o carinho e a carícia, a dança, o eterno redescobrir do outro. Eros nos torna mais vivos, mais belos, inquietos, inspirados...

Eros faz parte não somente no relacionamento dos casais, mas também dos amigos, dos irmãos de alma, que juntos brincam, cantam, dançam e se divertem. Eros é devaneio, é alegria e também é inocência. Inocência de ser feliz, como as crianças, os sábios e os loucos sabem ser...

Cúpido é o nome latino para Eros, como o anjo que flecha e torna apaixonados suas vítimas, a paixão não tem hora para acontecer, mas tem suas finalidades, nos despertar para a inteireza, através de um mundo que deixamos de controlar, para descortinar novos aprendizados.

Eros nos presenteia com o desejo e o prazer, mas sem o devido "juízo" podemos nos perder e nos queimar dolorosamente nas ilusões do amor. Sem Eros aleijamos nossa vida e nossa plenitude, mas é preciso aprender e a compreender melhor esta etapa do amor, para não cair em armadilhas e transformarmos desejo em culpa, e prazer em dor.

Eros requer liberdade para existir, e assim cada um tem que respeitar a individualidade do outro para manter acesa a chama do desejo. Sem liberdade Eros é sufocado, e com ele o desejo e o prazer também. Assim casais apaixonados, ao se ter um dos parceiros fisgado pelo ciúme e possessão, acabam por matar Eros e o amor em seu relacionamento.

Nos relacionamentos duradouros Eros representa a eterna descoberta do outro, o romance que mantém vivo o amor, como em velhos casais que ainda sabem namorar e olhar apaixonadamente para o(a) companheiro(a), com desdém ao tempo que os uniu. Sem Eros a relação entra no conformismo e na rotina entediante capaz de destruir tantos casamentos. Com Eros vivo é sempre tempo de namorar, não importa o correr dos anos, então a brincadeira, o carinho, o elogio e o romantismo farão para sempre parte do relacionamento.

O segundo tempo do amor é o "sexo". Neste movimento nos despimos literalmente de nossas máscaras, revelamos nossos segredos e nos entregamos ao outro na totalidade, ou pelo menos deveria ser assim! O sexo na relação é como a argamassa que une os tijolos de uma construção, é o pão de cada dia, o feijão com arroz que sacia e alimenta. O sexo é a consumação e o êxtase do prazer que vai alimentar o amor na relação.

É o sexo que mantém a relação coesa, mas sozinho o sexo se esgota e a relação não mais se sustenta. É Eros que move o fole que sopra a brasa do desejo e do tesão que aquece o sexo, mas é "ágape" que vai dar continuidade a relação.

O terceiro movimento é "ágape", o amor verdadeiramente. Ágape é o amor em ação, são os muitos verbos de amar, é a parte mais árdua da relação. Ágape é cuidar, ter paciência, tolerância, perdoar, apoiar, chorar e se alegrar juntos, e todos os outros verbos que conhecemos tão bem, e que sustentam o casal nos momentos difíceis, e que fazem valer à pena amar...

Ágape é o trabalho diário, de sol a sol, ancinho e enxada na mão, a plantar, a cuidar, a colher, a saborear o fruto bem plantado do amor. É a construção do prédio, tijolo sobre tijolo, tudo bem planejado e aprumado. Serviço árduo, às vezes ingrato, e muitas vezes recompensado na satisfação íntima do trabalho bem feito e acabado!

Mas só o amor não sustenta a relação, e ficamos frustrados ao ver o outro partir, buscando por Eros - desejo e prazer -, ou pelo sexo - consumação e êxtase -, buscando por alguém que por fim o faça feliz, sem saber como, e, muitas vezes, sem saber o que lhe falta. O amor, por mais belo e cheio de renúncias não bastou.

Juntos, Eros, o sexo e ágape, tornam o relacionamento feliz e duradouro; quando em partes a relação fica insatisfatória. Penso que é esta insatisfação que faz com que um dos parceiros traia ou se apaixone por outra pessoa, mesmo quando existe o amor na relação.

Algumas pessoas não conseguem sair do movimento de Eros, ficam na fantasia da paixão, consomem o sexo, mas não toleram o trabalho de ágape. Ficam de paixão em paixão, sem criar verdadeiras raízes com ninguém. Outras pensam poder se saciar apenas com sexo e ágape, mas nunca estão verdadeiramente satisfeitas, desconhecem o lado mais doce, criativo e nutritivo do amor.

Mas talvez, em casos extremos, seja possível encontrar satisfação na relação com Eros e ágape. Este exemplo tiro das palavras de Betinho, hemofílico que contraiu aids em uma transfusão sanguínea, e que soube manter a relação com Eros e ágape, é claro que com o companheirismo e dedicação de sua esposa Maria. Ele fala: "Preferi a segurança total ao mínimo risco. Parei, paramos e com carências, mas sem dramas, como se fosse normal viver contrariando tudo que aprendemos como homem e mulher, vivendo a sensualidade da música, da boa comida, da literatura, da invenção, dos pequenos prazeres e da paz. Viver é muito mais que fazer sexo. Mas para se viver isso, é necessário que Maria também sinta assim e seja capaz dessa metamorfose como foi."

E como é difícil ver realizado estes três movimentos em uma relação! Mas a incompletude do amor não representa o fim do amor, apenas a necessidade de crescer e se transformar. As falhas são humanas, e é a consciência de nossos desafios que nos faz ir adiante, em busca da completude e do amor.

Muitas vezes vivemos aos pedaços, somos retalhos de alma e vivemos o amor estrangulado, retalhado por nossa cultura, religião ou pelos padrões que trazemos. Mas o amor é ainda a porta estreita que nos leva a felicidade.

Cada movimento do amor alimenta e sustenta o seguinte, completam-se um ao outro, fazendo do amor uma sinfonia completa. Na medida em que crescemos espiritualmente sentimos a necessidade de criar relacionamentos completos e satisfatórios, e tomamos a necessária coragem para mudar, para seguir em frente, para perdoar as falhas nossas e do outro. Vamos tentar, arriscar sempre, pois estamos no longo aprendizado do amor.

Podemos nos lembrar que o outro na relação espelha nossas limitações, as falhas que viemos curar. Podemos também lembrar que um homem representa todos os homens de nossa vida, como também uma mulher representa todas as mulheres da vida de um homem - desta forma curar nosso relacionamento com aquele homem ou mulher que é nosso parceiro ou parceira, representa nossa cura em relação a todo masculino ou feminino da humanidade! Esta cura começa e termina com amor e perdão...

Ana Liliam

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Da velhice só escapa quem já morreu!



RUTH DE AQUINO
é colunista de ÉPOCA raquino@edglobo.com.br

Como a mulher e o homem confrontam os 60 anos? O novo filme da diretora Julie Gavras, exibido na mostra internacional de São Paulo e com estréia prevista para 11 de novembro, trata de envelhecimento. De como esconder ou assumir a idade.

Aos 60 você se sente maduro, curioso e sábio ou velho, amargo e ultrapassado? O título do filme no Brasil é assombrosamente ruim e apelativo: Late bloomers – O amor não tem fim. “Late bloomer” é uma expressão inglesa que denomina quem amadureceu tardiamente. Em francês, a tradução do título é clara e objetiva: Trois fois vingt ans (Três vezes 20 anos). Uma conta básica de multiplicação mostra que você já viveu bastante. Um dia teve 20 anos. Também comemorou ou receou os 40. E agora, aos 60, passa para o time dos velhos. Ou não?

Isabella Rossellini (Mary) e William Hurt (Adam) fazem o casal protagonista. Devido a um súbito lapso de memória, a mulher, professora universitária, percebe que envelheceu e toma medidas concretas em casa. Aumenta o tamanho dos números no aparelho de telefone, coloca barras na banheira para o casal não escorregar. O homem, arquiteto famoso, se recusa a se imaginar velho, passa a conviver só com jovens e a se vestir como eles. Ela faz hidroginástica, mas se sente fora d’água, organiza reuniões com idosas e mergulha em trabalhos voluntários. Ele vai para o bar, bebe energéticos e vira a noite. Cada um se apega a sua visão de como envelhecer melhor, sem concessões. Ambos acabam tendo casos extraconjugais. Há nos dois um desespero parecido. Mary exagera na consciência da proximidade da morte. E Adam exagera na negação. Depois de décadas de amor sólido, com os três filhos fora de casa e já com netos, o casal se vê prestes a engrossar as estatísticas dos divorciados após os 60 anos, ao descobrir que se tornaram estranhos e por isso ficam melhor sozinhos e livres. O filme é uma comédia romântica para a idade avançada, um gênero quase inexistente.

Julie Gavras não encontrou nenhuma atriz francesa que assumisse com humor os dilemas de uma sexagenária. “Precisava de alguém com a idade certa, mas que não tivesse feito cirurgia plástica”, diz Julie. “Isabella foi perfeita porque entende que, quanto mais velha fica, mais liberdade tem.” Na França, diz a cineasta, “a idade é uma questão delicada para a mulher”. No Brasil, que cultua a juventude feminina como moeda de troca, é mais ainda.

Isabella, um dos rostos mais lindos do cinema, disse ter adorado fazer um filme sobre envelhecimento: “São tão poucos e tão dramáticos. E minha experiência tem sido pouco dramática, aliás bem cômica às vezes. Mulheres envelhecendo são vistas como uma tragédia e foi preciso uma cineasta mulher para ver diferente”.

Homens e mulheres reagem de maneira desigual à passagem dos anos? É arriscado generalizar. Depende de cada um. Compreendo que mulheres de 60 sintam mais necessidade de parecer jovens e desejáveis – mas alguns homens idosos se submetem a riscos para continuar viris. A obsessão da juventude eterna criou um grupo de deformadas que se sujeitam a uma cirurgia plástica por ano e perdem suas expressões. Mas também fez surgir outro tipo de sexagenárias, genuinamente mais belas, mais em forma, mais ativas e saudáveis enfim.

“As mulheres nessa idade querem aproveitar o mundo, viajar, passear, dançar, ver filmes e peças, fazer cursos. Os homens querem ficar em casa, curtir a família, os netos”, afirma a antropóloga Mirian Goldenberg, que acaba de publicar um livro sobre a travessia dos 60. “Elas se cuidam mais, eles bebem mais. Elas vão a médicos, fazem ginástica, eles engordam, gostam do chopinho com amigos ou sozinhos. Elas envelhecem melhor, apesar do mito de que o homem envelhece melhor. Muitas me dizem: ‘Pela primeira vez na vida posso ser eu mesma’.”

Da velhice ninguém escapa, a não ser que a morte o resgate antes. Cada um lida com ela de forma pessoal e intransferível. O escritor Philip Roth, aos 78 anos, diz que “a velhice não é uma batalha; é um massacre”. Mas produz compulsivamente. Woody Allen, de 75 anos, dirige um filme por ano, mas acha que não há romantismo na velhice: “ Você não ganha sabedoria, você se deteriora”. Para Clint Eastwood, de 81 anos, que ficou bem mais inteligente e charmoso com a idade, envelhecer foi uma libertação: “Quando era jovem, era mais estressado. Me sinto muito mais livre hoje. Os 60 e 70 podem ser os melhores anos, desde que você mude ou evolua”. Prefiro acreditar em Eastwood. Por mais que a sociedade estabeleça como idoso quem tem acima de 60, a tendência é empurrar o calendário para a frente. Hoje, para os sessentões, velho é quem tem mais de 80. Os octogenários produtivos acham que velho é quem passou dos 90. No fim, velho mesmo é quem já morreu e não sabe!...

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

A energia do dinheiro


O dinheiro não existe na espiritualidade, é criação do homem no plano das ilusões. No entanto o dinheiro pode e deve estar em sitonia com a energia da prosperidade e abundância do universo, que é lei divina.

O dinheiro pode servir apenas as propósitos dos homens no plano da matéria, e assim servir ao poder e aos interesses pessoais. Nesta forma de uso a energia do dinheiro se esgota e não cria felicidade e alegria.

Mas a espiritualidade tira proveito de todas as criações humanas para o crescimento e transformação da humanidade, assim também o dinheiro - a falta ou abundância dele e seu uso - representa um grande aprendizado para todos nós.

E neste momento em que a humanidade muito já avançou e ingressa num nível espiritual mais elevado, podemos tirar proveito positivamente da energia do dinheiro e assim ingressar na lei do universo de abundância e prosperidade! Nossa compreensão nos dá esta oportunidade maravilhosa, e desta forma poderemos criar apenas karma positivo no uso do dinheiro que chega as nossas mãos.

Afinal dinheiro cái do céu sim! O dinheiro pode fluir em abundância em nossa vida, ou pode escoar embora, afinal ele é uma energia e funciona como tal!

E para criar abundância em nossa vida basta que tenhamos atenção a regrinhas simples:
  1. Devemos usar o dinheiro para a nossa felicidade e a de todos a nossa volta. Apenas compreenda que todas as nossas ações devem estar comprometidas com o bem estar de todos, e desta forma nunca tome atitudes que prejudiquem a alguém para lhe favorecer ou favorecer a poucos. Invista o dinheiro em estudo, conhecimento, bem estar, qualidade de vida, viagens, e tudo mais que traga alegria e saúde para você, sua família e os que estão ao seu lado.
  2. Dinheiro existe para circular. Faça circular a energia do dinheiro, crie empregos, faça com ele coisas boas, invista em progresso, conhecimento e lazer, remunere muito bem aqueles que lhe prestam serviços. Não viva em privação para acumular dinheiro, isto é uma besteira total! Dinheiro guardado não gera felicidade, e de alguma forma vai se perder. Isto não quer dizer que você deva gastar todo seu patrimônio, mas guarde planejando novos usos, guarde momentâneamente para investir adiante em sua vida.
  3. O dinheiro deve estar ligado a gratidão. A gratidão é uma das grandes forças do universo, através dela criamos cada vez mais prosperidade em nossa vida e na de todos. Ao contrário, a ingratidão, corta nossa ligação com a prosperidade, e nos faz perder tudo o que possamos ter. Então pague bem seu médico, seus empregados, os serviços que usa, o colégio em que seu filho estuda, e mesmo os remédios que precisa comprar. Não seja mesquinho, pense em quanto é bom você poder pagar bem pelo que você tem. Tenha em pensamento que o dinheiro é feito justamente para isso: pagar por tudo de bom que você tem neste momento! Agradeça e elogie também aqueles que lhe ajudam, assim o dinheiro está na energia da gratidão, e virá mais e mais para sua vida, num ciclo de prosperidade.
  4. Não deixe herança. Esta é uma outra grande bobagem. Dinheiro só tem valor para quem o conquistou, use-o da melhor maneira possível, dê o melhor estudo e formação para seus filhos, crie-os para serem independentes e nunca precisarem de herança. Quando os filhos esperam uma herança ou pensão existe uma grande chance de que eles se acomodem na vida e não se dediquem aos seus estudos e futuro. Além disso na maioria das vezes as heranças criam grandes conflitos na família, e o dinheiro rapidamente se perde sem trazer felicidade... Se você tiver uma herança a deixar, diexe-a para uma instituição séria, faça com ela caridade, ajude ao próximo! Mas antes ensine seus filhos a serem independentes, e viva com eles momentos maravilhosos em viagens, férias e encontros! Tudo bem se você puder ajudá-los a iniciar uma vida, mas faça disso apenas um trampolim para a independência deles.
  5. A próxima lei é a da caridade. Não se prive de ser caridoso, você não precisa distribuir todos os seus bens, mas seja caridoso sempre que possível das mais diversas formas: dê apoio emocional, espiritual, na forma de alimentos, provendo outras necessidades, ou na forma financeira. Faça caridade desinteressadamente, não espere elogios e mesmo gratidão, saiba que você está dando ao universo - e desta forma você será retribuído por tudo que fizer.
  6. Seja generoso, não seja mesquinho com você mesmo e com os que estão a sua volta. Mesquinhez gera mesquinhez. Se você acha que não merece coisas melhores em sua vida, você vai perder o que tem, de alguma forma o dinheiro acaba, a aposentadoria é cortada ao meio, você tem algum prejuízo sério, etc. Seja generoso para com você mesmo, se dê ao direito de ter coisas boas, de se alimentar bem, de viver bem e viajar! Pague seu plano de saúde ou seu médico particular com satisfação! Isto não quer dizer que você deva ser consumista ou esbanjador, tudo requer bom senso e equilíbrio! O amor começa com você mesmo, e generosidade gera generosidade! Gentileza gera gentileza, lembre-se sempre disso!
  7. Use o dinheiro com satisfação e prazer! É para isso que o dinheiro serve! Ao usar o dinheiro com alegria, ele vai gerar cada vez mais alegria em sua vida. Distribua esta alegria a sua volta, crie beleza, bem estar e felicidade! Assim você estará em concordância com as leis do universo de amor, alegria, beleza, prosperidade e felicidade! Afinal não é isso o que todos queremos?
  8. Livre-se das crenças negativas que você carrega a respeito do dinheiro. Estas mensagens negativas estão impressas em nossas memórias, inconscientemente, há muito tempo. Elas dizem que o dinheiro é sujo, que um rico não entra no céu, que não merecemos a riqueza, que dinheiro e espiritualidade não combinam... Largue estas bobagens e repita para você, muitas vezes se for necessário, que o dinheiro é bom e com ele você pode fazer coisas maravilhosas para você e os outros. Usufrua do dinheiro criando harmonia, felicidade e cada vez mais prosperidade! Livre-se de todas as culpas e creia que todos merecemos ser felizes, e que a chave para isso é agir em benefício de todos e de nós mesmos!
Ana Liliam

2012 será esotericamente, a união do macrocosmo e microcosmo, ou seja, do humano com o divino


por Angela Jabor - anngelajabor@hotmail.com

2012 será o ano para se colocar "o preto no branco." 
De legalizar todas as situações. Se há algo sendo aguardado para ser legalizado, este é o momento para a sua legalização.  
Será o ano da União! De muitas conciliações.
As pessoas estarão mais generosas, a honestidade e o respeito com o próximo prevalecerá.
Será um ano decisivo para tomada de novas direções, de encontrar soluções para todos os problemas. De viver de fato, o AGORA, o presente do instante diante de nós.
As pessoas não devem exigir muito de si, como também não é o momento propício para exigir nada de ninguém.
Devem livrar-se da censura, de todo e qualquer tipo de preconceito. 
Uma grande maioria estará voltada para a espiritualidade, o aumento da fé das pessoas se dará devido acontecimentos presenciados e vivenciados por muitas delas.
As pessoas vão estar em busca de conhecimento, da verdade. 
Vão se empenhar na busca de uma companhia, mas estarão mais seletivas. 
A família será prioridade,  onde o perdão e a reconciliação acontecerão, naturalmente.  
"O homem pode ignorar que tem uma religião, como pode ignorar que tem um coração; mas sem religião e coração não pode viver".
2012 será esotericamente, a união do macrocosmo e microcosmo, ou seja,  "do humano com o divino."
Fatores favoravéis: Estudo,  espiritualidade,   casamento, família, justiça.
Fatores desfavoréis: Preconceito, intolerância, fanatismo,  orgulho, radicalismo, calúnia, hipocrisia, desonestidade, deturpação.

www.somostodosum.com.br, enviado por Francisco Ulisses

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Tempo de Travessia


"Não sei se estou perto ou longe demais, sei apenas que sigo em frente, vivendo dias iguais de forma diferente.
Levo comigo cada recordação, cada vivência, cada lição.
E mesmo que tudo não ande da forma que eu gostaria, saber que já não sou o mesmo de ontem me faz perceber que valeu a pena.
Aprendi que viver é ser livre, que ter amigos é necessário, que lutar é manter-se vivo.
Aprendi que o tempo cura, que a mágoa passa, que decepção não mata!
Que hoje é o reflexo de ontem, que os verdadeiros amigos permanecem para sempre e que a dor fortalece.
Aprendi que sonhar não é fantasiar, que a beleza não está no que vemos e sim no que sentimos!
Aprendi que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar a aparência.
Que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito.
Aprendi que não é preciso correr atrás da felicidade, ela está nas pequenas coisas, e, hoje, sei que posso ser e fazer o que quiser,
mas a gente é aquilo que faz, é o que vale a pena e só o que permanece...
Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas...
Que já têm a forma do nosso corpo...
E esquecer os nossos caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares...
É o tempo da travessia...
E se não ousarmos fazê-la...
Teremos ficado... para sempre...
À margem de nós mesmos..."


Fernando Teixeira de Andrade, enviado por Irene

domingo, 4 de dezembro de 2011

Causas x Cura



Não trate apenas dos sintomas, tentando eliminá-los sem que a causa da enfermidade seja também extinta.
A cura real somente acontece do interior para o exterior ...

Sim, diga a seu médico que você tem dor no peito,
mas diga também que sua dor é dor de tristeza, é dor de angústia.

Conte a seu médico que você tem azia,
mas descubra o motivo pelo qual você, com seu gênio, aumenta a produção de ácidos no estômago.

Relate que você tem diabetes, no entanto, não se esqueça de dizer também que não está encontrando mais doçura em sua vida e que está muito difícil suportar o peso de suas frustrações.

Mencione que você sofre de enxaqueca, todavia, confesse que padece com seu perfeccionismo, com a autocrítica, que é muito sensível à crítica alheia e demasiadamente ansioso.

Muitos querem se curar, mas poucos estão dispostos a neutralizar em si o ácido da calúnia, o veneno da inveja, o bacilo do pessimismo e o câncer do egoismo.

Não querem mudar de vida.
Procuram a cura de um câncer, mas se recusam a abrir mão de uma simples mágoa.

Pretendem a desobstrução das artérias coronárias, mas querem continuar com o peito fechado pelo rancor e pela agressividade.

Almejam a cura de problemas oculares, todavia não retiram dos olhos a venda do criticismo e da maledicência.

Pedem a solução para a depressão, entretanto, não abrem mão do orgulho ferido e do forte sentimento de decepção em relação a perdas experimentadas.

Suplicam auxílio para os problemas de tireóide, mas não cuidam de suas frustrações e ressentimentos, não levantam a voz para expressarem suas legítimas necessidades.

Imploram a cura de um nódulo de mama, todavia, insistem em manter bloqueada a ternura e a afetividade por conta das feridas emocionais do passado.

Clamam pela intercessão divina, porém permanecem surdos aos gritos de socorro que partem de pessoas muito próximas de si mesmos.

Deus nos fala através de mil modos;
a enfermidade é um deles e por certo,
o principal recado que lhe chega da sabedoria
divina é que está faltando mais amor e harmonia em sua vida.

Toda cura é sempre uma Autocura e o Evangelho de Jesus é a farmácia onde encontraremos os remédios que nos curam por dentro. Básico: NUNCA FAÇA AOS OUTROS O QUE NÃO QUER QUE LHE FAÇAM.....

Há dois mil anos esses remédios estão à nossa disposição.

Livro: O Médico Jesus, enviado por Izabel
Related Posts with Thumbnails