segunda-feira, 22 de abril de 2013

RELACIONAMENTOS

Muitas pessoas têm relatado dificuldades com seus relacionamentos...

Então, algumas reflexões sobre o assunto:

Estamos num momento de profundas resoluções e mudanças no que se refere ao que conhecíamos como "amor", "alma gêmea", “casamento”, "felizes para sempre".

As pessoas estão sendo convidadas a se tornarem inteiras e auto-suficientes. Isto não significa deixar de se relacionar, mas sim a necessidade de realizar o grande "casamento" dentro de si mesmas para só então relacionar-se integralmente com alguém que também tenha realizado o "casamento" interno.

Como humanidade, vivemos éons na ilusão da separatividade e vivíamos em busca de algo que nos completasse. O que conhecíamos como a grande fusão – unidade - era o encontro sexual, a oportunidade conhecida de estarmos inteiros. Esta ilusão fez com que buscássemos nos relacionamentos a completude que sabíamos ser necessária ao nosso crescimento. Nesta desenfreada busca de completude acabamos nos relacionando com outros seres que também estavam nesta busca, na mesma frequência vibracional, também “incompleto”; mas como ninguém é capaz de “preencher” ou “unificar” outro ser, muitos relacionamentos acabam em decepção e frustração.

Neste ponto entram os medos, as carências, as acomodações e o aprisionamento no velho padrão e na condição “kármica”, lei que só é válida para os que não despertam.

Muitos casais estão preferindo permanecer juntos, arrumando mil desculpas para justificar a falta de coragem de realizar mudanças.

O momento planetário está nos proporcionando a oportunidade de evolução, de retorno à Fonte, à consciência da UNIDADE; algo dentro de nós impele a que busquemos esta condição, que é nossa por natureza. Isso implica em olhar sinceramente para os relacionamentos que criamos e ter a coragem de realizar as mudanças necessárias.

Desapegar, deixar ir, entregar! Se necessário, romper, libertar!!!

E a partir deste ponto investir plena e seriamente no relacionamento consigo mesmo!

É necessário passar pela etapa da solitude, o grande Rito de Passagem para a completude! Amar a si mesmo, bastar-se a si mesmo, “casar” consigo mesmo! Voltar a conectar-se com a Fonte infinita de AMOR, sempre disponível!

A partir deste casamento Sagrado, as relações mudam, se refinam! Dois inteiros se encontram e compartilham o caminho, mas o “alimento” não vem do outro e sim da Fonte!

Este sim é o relacionamento que cria mundos!!!

O Universo está conspirando... Você se inspira?

Tania Ramalho

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails