sexta-feira, 11 de outubro de 2013

A LEI DA ATRAÇÃO



Por Tom Sousa


A Lei da Atração busca em ti os estímulos necessários pra criar.
Jamais atua de forma autônoma ou independente.

Sempre foi, é e será, sempre tu a indicar o que deve surgir diante de ti em termos de realidade.

Jamais serás “observado” por tal força e receberás dela uma resposta discordante, uma manifestação diferente daquilo que predominantemente vibraste.

A LdA está o tempo todo atenta a ti, a cada desejo teu. Nada passa despercebido; nada é deixado de lado ou colocado em segundo plano pelo fato de que forças universais consideraram que mereceste algo distinto daquilo que emitiste em termos de desejo (sentimento).

Tens em tua posse, propriedade e absoluto controle uma força parceira e totalmente concordante com aquilo que tuas emoções indicam de Agora em Agora.

Da mesma forma, a Lei da Atração é totalmente desligada dos motivos que geraram tua forma desentir neste instante. Caso estejas vibrando bem ou mal por razão de algo que observaste ao teu redor Agora, ou se estás vibrando por algo que escolheste sentir apenas porque optaste que assim fosse, ela te responderá exatamente da mesma maneira transformando em tua realidade o que se passa dentro de ti, e apenas dentro de ti.

Assim sendo, por exemplo, reclamar seja lá do que for, ativa em ti que tipo de vibração? 
Isso é percebido e é exatamente o que será replicado. 

E quando escolhes uma atitude emocional de gratidão, de satisfação, que tipo de sinal sentes que emites? Pois este sinal é percebido e replicado em termos de realidade.

Aquilo que é real, que é concreto, que é palpável e mensurável; aquilo que é possível ou impossível será exatamente aquilo que estabeleceres dentro de ti que assim o é, sem nada a acrescentar ou retirar.

Tenhas a mais absoluta certeza de uma coisa: o que vês a tua volta não passa de resposta a um sinal emitido por ti e a ti minuciosamente devolvido. Se quiseres chamar de uma ilusão momentânea, que assim seja. 

Pra quem entende um mínimo do mínimo de Lei da Atração, apenas uma atitude é inconcebível: olhar em volta e sentir-se insatisfeito por achar que o que há é o que há e tá acabado.

Tua realidade se molda a ti, Criador! 

Não existe o menor limite pra isso. Basta que te proponhas a selecionar aquilo que achas que vale a pena ser sentido. Ao fazê-lo, estarás escolhendo aquilo que desejas ver manifestado. 

Não há vítimas natas.
Não há coitados natos.
Não há pobrezinhos.
Não há menos favorecidos.

Há, isso sim, aqueles que escolheram se posicionar emocionalmente como vítimas, coitados, pobrezinhos e menos favorecidos. Não há como a LdA não responder a essas vibrações. Seria como esperar que a lei da gravidade parasse de atuar dentro dos limites de atração gravitacional da Terra.

Criadores, o processo de criação intencional de realidades é de uma simplicidade que chega a causar graça. Quando optamos por sentir algo que não nos favorece, o que surge dentro de nós é algo tão grotesco que chega a dar vontade de se esconder debaixo da cama.

Assim sendo, não há como confundir as coisas, não há como misturar sentimentos, não há como “se enganar” e criar algo baseado num engano. Sabemos perfeitamente o que sentimos. A resposta física e emocional é instantânea. Berra em nós como uma daquelas sirenes de tsunami!

Sentiu? Te fez bem? Mantém! Cria! Usufrui do que criaste!

Sentiu? Não foi legal? Muda imediatamente teu foco interior!

E Agora?
Mudou pra algo que te fez sentir bem?
Ótimo! Agora sim! Mantém! Cria!

E usufrui com tesão daquilo que criaste porque quiseste!

Simples assim.

Se simplificar um pouquinho mais, vira em nada.

http://stelalecocq.blogspot.com/2013/10/a-lei-da-atracao-busca-em-ti-os.html

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails