segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Um Curso em Milagres, lição 163

"Pai nosso, abençoa os nossos olhos hoje. Somos os Teus mensageiros e queremos contemplar o glorioso reflexo do Teu Amor que brilha em todas as coisas. Vivemos e nos movemos só em Ti. Não estamos separados da Tua vida eterna. Não há morte, pois a morte não é Tua Vontade. E nós habitamos onde nos colocaste, na vida que compartilhamos Contigo e com todas as coisas vivas, para sermos como Tu és e parte de Ti para sempre. Aceitamos os Teus Pensamentos como nossos e a nossa vontade é una com a Tua eternamente. Amém."

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Abraços

Resultado de imagem para abraços
"Abraço é coisa tão séria que não se empresta, se dá. E quando os corpos se encostam, todos os chakras se tocam. Abraço é coisa tão séria que junta os dois corações: pode ecoar para sempre ou esvaziar por inteiro. Pois quando a gente abraça, traz para dentro a pessoa: com bagagem, passado, infância, viagens e o principal: seu perfume espiritual. E o que recebemos nem sempre é o que damos, por isso alguns são afagos que nutrem por um longo tempo e outros, desespero pra matar a fome, um devoramento. Recuso abraçar levianamente, abraço com meu enrosco de afeto demais, amor puro, corpo colado para o abraço ser sentido, ter sentido. Abraço que é de verdade pode até ser dado de longe, pois ultrapassa as esferas e desconhece distâncias, é todo feito de encontro. Abraço é coisa tão séria que há de ser doce, leve, divertido, espontâneo, mesmo quando acalanto, colo ou celebração. A gente agarra por impulso de carinho porque a sintonia é a mesma. E quando o abraço termina, quando ele é dado de graça, fica a cosquinha no peito, uma brisinha na alma e a harmonia instalada".

Marla de Queiroz

sábado, 7 de janeiro de 2017

A FESTA DO NATAL - OS REIS MAGOS



E o que é a estrela?
É um fenómeno que se produz inevitavelmente na vida de um verdadeiro místico, de um verdadeiro Iniciado.
Acima da sua cabeça aparece uma estrela, um pentagrama luminoso.
«O que está em cima é como o que está em baixo, e o que está em baixo é como o que está em cima.»
Portanto, este pentagrama tem que existir duplamente.

Em primeiro lugar, o próprio homem é um pentagrama vivo, e depois no Alto, no plano subtil, quando ele tiver desenvolvido plenamente as cinco virtudes - a bondade, a justiça, o amor, a sabedoria e a verdade - existe um outro pentagrama que o representa sob a forma de luz.
E esta luz, esta estrela que brilhava por cima do estábulo, significa que de cada Iniciado que possui em si o Cristo vivo sai uma luz, uma luz que acalma, alimenta, reconforta, cura, purifica, vivifica...
Um dia, essa luz começa a ser vista de longe por outros, eles sentem que algo de especial se manifesta através desse ser.
Aquilo que se manifesta é precisamente o Cristo, e nessa altura todos aqueles que são dirigentes, autoridades, todos aqueles que são poderosos e ricos, vêm junto dele.
E até os grandes chefes religiosos, que julgavam estar acima de todos, também eles sentem que lhes falta algo, sentem que ainda não atingiram aquele grau de espiritualidade, e vêm instruir-se, vêm inclinar-se e trazer presentes.
É esta, pois, a explicação para a presença dos três magos - Melchior, Baltazar e Gaspar - junto do Menino Jesus.
Estes magos eram os chefes de grandes religiões dos seus países, e eles acorreram.
Porquê?
Porque sentiram aquela luz.
Como também eram astrólogos, ao observar no céu certas configurações planetárias excepcionais, concluíram que deveria ter-se produzido um acontecimento excepcional na Terra.
Portanto, o nascimento de Jesus corresponde também a um fenómeno astrológico que se produziu no céu há dois mil anos.
Estes Reis Magos trouxeram o ouro, o incenso e a mirra, e cada um destes presentes era um símbolo.
O ouro significava que Jesus era rei: a cor dourada é a cor da sabedoria, cujo brilho cintila por cima da cabeça dos Iniciados como uma coroa de luz!
O incenso queria dizer que ele era sacerdote: o incenso representa o domínio da religião, que é também o do coração, do amor.
A mirra é um símbolo da imortalidade; ela era utilizada para embalsamar os corpos e preservá-los, assim, da destruição.
Por conseguinte, os Reis Magos trouxeram presentes que têm uma ligação com os domínios do pensamento, do sentimento e do corpo físico.
Cada um está ligado também a uma séfira: a mirra a Binah, que conserva tudo; o ouro a Tiphéret, a luz; o incenso a Hésed, a religião.

MESTRE OMRAAM MIKHAËL AÏVANHOV
http://lotusdourado7.blogspot.com.br/2016/11/a-festa-do-natal_15.html
Related Posts with Thumbnails